Pesquise no A Voz

Carregando...



Ariano Suassuna tira um cochilo deitado no chão do Aeroporto de Brasília

22/04/2014


A imagem do escritor Ariano Suassuna descansado enquanto esperava um vôo para Recife, repercutiu no Instagram mostrando a dura realidade que os passageiros têm enfrentado no Brasil com os atrasos dos embarques.

O assessor pessoal de Ariano, Alexandre Nóbrega, disse que apesar do público ter estranhado a imagem, ela está longe de ser rara. “Esta é uma cena normal e até corriqueira. Tenho mais de 20 fotografias dele deitado em aeroportos brasileiros”, disse.

Alexandre explicou, ainda, que devido as cadeiras dos aeroportos brasileiros não possuírem conforto, o escritor prefere se deitar no chão enquanto espera a hora de embarcar no avião. “Durante um tempo, eu até transportava um pequeno colchão desses usados para fazer ioga, para ele ficar mais bem acomodado. O fato não está, necessariamente, relacionado à demora dos vôos”, falou o assessor.

O famoso  escritor brasileiro, de 86 anos, voltava para Recife, onde mora, após ser homenageado durante a 2ª Bienal Brasil do Livro e da Leitura, em Brasília. 


Paraibanos ilustres



Leia Mais

O Pequeno Príncipe é atualíssimo


Quando foi publicado nos Estados Unidos, em 1943, Antoine de Saint-Exupéry era refugiado da 2ª Guerra Mundial. Uma narrativa envolvente que relata a aventura de um principezinho que visita o planeta Terra. Durante a caminhada conhece vários personagens: o rei, o bêbado, o empresário, o geógrafo, o acendedor de lampiões, a serpente, a raposa, o aviador... Ensina lições e aprende com eles...

O Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry, é desses livros que a gente acaba de ler, fecha e nunca mais esquece a história. E numa conversa habitual do dia-a-dia a gente se pega repetindo algum trecho do livro... E nunca é simplesmente uma frase feita. Por exemplo: “O essencial é invisível aos olhos”. Ainda que sejamos profundos conhecedores de pessoas, jamais conseguiremos decifrar o enigmático ser humano. Sabendo disso o Pequeno Príncipe alerta: “É preciso buscar com o coração!” “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Em meio à pressa e a impaciência dos tempos modernos, quem tem tempo de cativar?

Para vencer a frieza e a intolerância do cotidiano, a receita é tremendamente eficaz: O  Pequeno Príncipe, de Saint-Exupéry. E não há contra indicação, vale para qualquer idade.

O livro fascina e encanta da primeira à última página, talvez porque nos aproxima de nós mesmos, fazendo-nos ver o mundo com olhos de ternura e deslumbramento. Lendo, você jamais esquecerá. Mais: sentirá necessidade de retornar ao livro para encontrar-se consigo mesmo...

Assim como o Pequeno Príncipe aparece e desaparece da terra devagarzinho, o autor do livro desapareceu misteriosamente no deserto. Vítima de um acidente aéreo em 1944, o corpo de Saint-Exupéry nunca foi encontrado, talvez tenha acontecido a ele o mesmo que aconteceu ao Pequeno Príncipe: “... Parecerei morto, mas não é verdade...

” A última lição do principezinho resume a saga do homem na terra, e, porque sabemos tão somente o começo da história, aprendamos a lição do Pequeno Príncipe: “Eu, se tivesse cinqüenta e três minutos para gastar, iria caminhando passo a passo, mãos no bolso, na direção de uma fonte...”

Le petit prince

Leia Mais

Crime choca população de Irecê





Por volta das 14h desta terça-feira (22/04) na Rua Gilberto Alves Dourado, nas proximidades do Juizado Especial, UNIP e Sindicatos dos Bancários, em Irecê, a jovem Érica Medrado Ferreira, 29 anos, natural de Santa Maria da Boa Vista-PE, foi assassinada covardemente num assalto à mão armada. A engenheira civil, recém-formada, escolheu Irecê para morar e trabalhar.

Érica saía de sua residência quando dois homens armados em uma moto a surpreenderam. Os suspeitos tentavam levar a bolsa da engenheira, mas ela teria reagido ao assalto quando foi baleada. A vítima foi atingida com três tiros no abdômen e os assaltantes fugiram.

A jovem engenheira chegou a ser encaminhada ao Hospital Regional de irecê, mas não resistiu e morreu minutos depois de chegar à unidade hospitalar.
Leia Mais

Os índios descobriram o Brasil


Historiadores garantem que existiam milhões de índios por estas bandas quando Pedro Álvares Cabral aqui aportou com sua esquadra e foi iniciada a colonização portuguesa do Brasil.  

Em 1500, estima-se uma população indígena entre 5 milhões e 10 milhões de pessoas. Atualmente, de acordo com a Fundação Nacional do Índio (Funai) essa população beira os 900 mil habitantes, dos quais mais de 500 mil vive no meio rural e o restante na zona urbana. Existem ainda 69 povos não contatados. São 274 diferentes línguas faladas pelos índios brasileiros, 17,5% ainda não falam português.

A Funai informa que existem atualmente 677 Terras Indígenas representando pouco mais de “13% do território nacional, localizadas em todos os biomas, com concentração na Amazônia Legal. Tal concentração é resultado do processo de reconhecimento dessas Terras Indígenas, iniciadas pela Funai, principalmente, durante a década de 1980, no âmbito da política de integração nacional”.

Todo o problema das Terras Indígenas passa também pela questão da reforma agrária, muito tímida no país com imensas porções de terras agricultáveis e com muita riqueza de fauna, flora e no subsolo das florestas brasileiras. Com isso, muitos interesses gananciosos e capitalistas querem as Terras Indígenas e a banca ruralista no Congresso exorbita contra essas possessões assim como esbravejam contra a reforma agrária para apaziguar o campo brasileiro.

A situação é tamanha que vale lembrar a música de Djavan "Cara de Índio", onde o cantor alagoano diz que “nessa terra tudo dá, terra de índio. Nessa terra tudo dá, não para o índio”. E conclui: “Apesar da minha roupa, também sou índio”. Também ouso alterar a bela canção de Jorge Bem Jor e Tim Maia, porque Todo Dia É Dia de Índio,  inclusive hoje 22 de abril. 


Respeitar os povos indígenas significa respeito pela humanidade e pelo futuro. Integrar esses povos à nação brasileira não pode significar aniquilar suas culturas, seus saberes e suas vidas.

Leia Mais

Jurista baiano diz que comerciantes podem ser indenizados em razão da greve da PM



Comerciantes que tiveram prejuízos com os arrombamentos e saques durante a greve da Polícia Militar da Bahia podem mover ação na Justiça  contra as associações da PM e seus diretores para reaver a mercadoria que perderam. A afirmação é do professor Celso Castro, doutor e  mestre em direito público, advogado e diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Castro afirma que o resultado pode ser mais rápido, se a ação for coletiva, o que depende de uma iniciativa da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL). O advogado lembra que a greve é inconstitucional e fere o artigo 142 da Constituição Federal.

Advogado Celso Castro
O diretor da Faculdade de Direito da Ufba explica que, de acordo com a lei, a responsabilidade dos prejuízos é atribuída a quem promoveu o movimento grevista - no caso da PM, a paralisação foi liderada pelas associações de policiais. "Há uma possibilidade de ressarcimento, o que pode, inclusive, inibir ações futuras", adverte.

O advogado não recomenda uma ação contra o estado, porque, segundo ele, a situação fugiu do controle do governo. "Uma ação contra o estado poderia nos penalizar com impostos", acrescenta.

A CDL se reúne nesta terça-feira, 22, para avaliar prejuízos e decidir as medidas a serem tomadas, conforme informações de Haroldo Dias Nunez, diretor do Conselho do Comércio da Câmara.
Leia Mais

Dramas de poder político


O mundo todo comemora hoje, 22 de abril, os 450 anos de nascimento de William Shakespeare (1564-1616), considerado, veja só, depois de Jesus, Napoleão e Maomé, a quarta pessoa mais importante da História, segundo o livro “Who’s bigger? Where historical figures really rank”, de Steven Skiena e Charles Ward.

Muita gente não sabe direito quem foi esse inglês, mas tropeça com ele ao repetir frases como “nem tudo que reluz é ouro” ou “o que não tem remédio, remediado está”.

Para um cidadão pouco afeito à leitura de clássicos, o bom de ler Shakespeare é não  ficar pensando: “Eu vou ler um clássico!”. Não. Seus textos são de fácil compreensão e é acessível, exageros à parte,  até para crianças. É um prazer ler as peças de Shakespeare porque  falam sempre de comportamentos humanos que nos interessam.

Assim, "enquanto houver um louco, um poeta e um amante haverá sonho, amor e fantasia. E enquanto houver sonho, amor e fantasia, haverá esperança."

Os seus enredos dramatúrgicos são atualíssimos. Costumamos dizer que o segredo de Shakespeare é ter ele passado a vida tendo um grande caso de amor com a Humanidade. Ele escreve sobre o que o ser humano tem de bom, de mau, de certo, de errado, de interessante, de brilhante e até mesmo de chato. Para ele, o ser humano é fascinante, e, por isso, tudo o que escreve continua a ser enriquecedor e, no melhor sentido da palavra, divertido para todos nós.
Que tal ler “Júlio César” sobre a luta política pelo poder, ou “Romeu e Julieta” sobre o conflito entre duas famílias.

Entendemos que das melhores obras, para se iniciar no universo de Shakespeare,  são recomendáveis “Júlio César”, “O mercador de Veneza” e “Henrique V”.  São obras muito concisas e claras, e nelas se pode encontrar a beleza com que o imortal dramaturgo compõe o enredo e cria seus personagens. Uma coisa é certa: quanto mais se lê William Shakespeare mais se aprecia os seus personagens.

Eis uma frase de Shakespeare que algum turista xiquexiquense em Londres e  versado no idioma inglês, deve ter lido na parede pichada da Oxford Circus Station: “É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à  ponta da espada.” (Tradução).
É algo parecido ao que disse nosso querido poeta Vinicius de Moraes: “É melhor ser alegre que ser triste.”

Mas aí é outra história.


Fonte: Guia da dramaturgia 

Leia Mais

Vamos vacinar contra gripe, meu povo!


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa nesta terça-feira (22).  Serão vacinados idosos, gestantes, crianças de seis meses a 4 anos, mulheres no período de até 45 dias após o parto, indígenas, presos, doentes crônicos e profissionais de saúde, das 8:00 às 17:00 horas, de segunda a sexta-feira, até o dia 9 de maio

No Dia de Mobilização Nacional contra a Gripe, serão montados, entre outros locais, postos de vacinação avançados que poderão funcionar, inclusive, em igrejas, centros comunitários ou creches, no País inteiro.

A novidade da campanha deste ano é a ampliação do público-alvo infantil. Na campanha passada, apenas as crianças de seis a 23 meses recebiam a vacina. Este ano a faixa etária foi estendida para  crianças de até  4 anos de idade.

As crianças precisarão tomar duas doses da vacina, sendo a segunda administrada nos postos de saúde 30 dias após a primeira. Para os portadores de doenças crônicas é necessária a apresentação de prescrição médica com a indicação do imunizante.

Mulheres no pós-parto devem apresentar algum documento que comprove terem dado à luz no período previsto pela campanha.
As pessoas a partir dos 60 anos de idade são, também, o público-alvo.

A vacina é segura e é a melhor forma de evitar doenças graves, internações ou mesmo óbitos por complicações associadas à gripe. Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Pessoas com febre, portadores de doenças neurológicas, pessoas com história de alergia grave relacionada ao ovo e reação a doses anteriores, devem consultar um médico antes de tomar a vacina.

Agência Brasil
Leia Mais

E dizem que não trabalho...


Muitos leitores daqui do A VOZ perguntam-me se eu trabalho ou se vivo flauteando, vagando no mundo, deitado numa rede à beira do mar da Bahia, de pernas para o ar ou coisa que o valha e se assemelhe, enquanto eles, os destemidos leitores, ralam para conseguir colocar o feijão com arroz em casa, dão um duro danado e, por isto, não seria justo que   pessoas da minha laia fiquem  aqui dando conselhos a quem quer que seja.
Diante deste quadro surrealista, resta-me revelar de público que trabalho feito um condenado. Acordo antes do nascer do sol e vou para o escritório (de advocacia) onde passo as manhãs, as tardes e as noites trabalhando, sem opções de descansos nos domingos e feriados quando rotineiramente há os prazos processuais que deverão ser cumpridos sem arrego, por serem peremptórios, improrrogáveis e fatais.

Espero que ninguém divulgue: mas o meu chefe é implacável. Se um de nós, seus meros auxiliares, perder um prazo, será por ele processado e condenado ao olho da rua ou a uma pena alternativa mais branda, qual seja, ler e  decorar todos os brocardos jurídicos publicados em latim,  ou em português arcaico dos antigos romanos, bem assim,  a teoria do "domínio do fato", lançada em primeira mão  no Brasil por Sua Excelência, o  atual presidente do Supremo Tribunal Federal- STF. 
Entretanto, devo afirmar que jamais se perdeu um prazo processual no escritório.

Hoje, apesar de Domingo da Ressurreição, estou aqui a trabalhar quando deparo sobre a minha escrivaninha um manifesto em defesa da simplicidade da linguagem jurídica que os pobres mortais dizem não entender, nem eu tampouco entendo,  mortal que sou.
Assim, faço esta pausa nos argumentos que estou a usar numa contestação, para passar a bola  aos leitores do A VOZ e aguardar uma colaboração de interpretação do tal  juridiquês, mesmo com toda simplicidade a envolver o seu linguajar:   


MANIFESTO EM DEFESA DA SIMPLIFICAÇÃO DO JURIDIQUÊS CONTRA AS PALAVRAS QUE NINGUÉM CONHECE
Eis que o tema em tela, que hora vislumbramos, consoante com o que sustentamos oralmente perante os Exmos. Senhores Doutores, mostra que há premência, face aos prazos supramencionados, de uma pronta intervenção a fim de que os causídicos passem por uma oitiva, com a expedição de sugestões quanto a reforma do linguajar processual. Haja vista que o tempo urge.
        
Isto com medidas que venham a uniformizar os procedimentos e adequar as possibilidades. Como intemerata que é nossa casta, é caso de olvidar a ornamentação excessiva dos enunciados, a linguagem rococó, rebuscada e pomposa. Tema para submeter ao excelso pretório.
  
A propalada interposição de recursos contra tal ato, exemplificando, exerce o controle de tempestividade e preparo. Por isso intime-se o procurador da parte adversa para apresentar contrarrazões, e decorrido o prazo, encaminhe-se para apreciação. Desnecessário o juízo de admissibilidade em primeira instância, se não tempestivo ou não preparado, remeteria para o juízo de admissibilidade em primeira instância, para o alvazir local. Tudo para acelerar a prestação jurisdicional. E evitar esbanjar de cártulas chéquicas.
      
Nosso pleito é que a categoria intervenha junto às comissões e convoque juristas para o acórdão. Bancos de jurisprudência que venham a sugerir quais são os precedentes recentes e reticentes. E data vênia, eis que está simplificado o Juridiquês para regozijo da plebe ignara, seja um cônjuge supérstite ou cônjuge virago, do populacho pagante de honorários e altos salários, mas usuária do ergástulo público.
(Assinatura ilegível).




Leia Mais

Joaquim Silvério dos Reis, O Traíra

21/04/2014

No Brasil, o exemplo mais contundente do traíra refere-se, talvez,  a Joaquim Silvério dos Reis que durante a conjuração mineira delatou Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, e outros inconfidentes, à Coroa Portuguesa, em troca de benefícios próprios. Graças a essa delação, Tiradentes foi enforcado, esquartejado e declarado infame até a 3ª geração. 

Seus pedaços foram expostos, espalhados  e pendurados em estacas pelas estradas de Minas Gerais. Sua casa foi demolida e no seu lugar ergueu-se um "padrão de infâmia". O Império Brasileiro do Século XIX destrui o "padrão" mas não reconheceu o herói. Só com a República o 21 de Abril transforma-se em  dia da independência.


Joaquim Silvério dos Reis é insuperável, no Brasil, como a síntese suprema do traidor, o mais vil de todos os que renegaram amigos e ideias, para mudar de lado. Porém, mais cedo ou mais tarde, a traição cobra o seu preço. Tanto é que todos esses traidores históricos acabaram atirados no próprio lixo da iniquidade, pelo horror e pela canalhice que fizeram.

Na história recente da política brasileira, as traições pontuam ao lado das grandes manifestações de lealdade e fidelidade. Torna-se necessário, portanto, concordar com o Abraham Lincoln quando ele disse que a melhor maneira de testar a confiabilidade de um homem é dando-lhe poder.

Por isso, a confiança e lealdade são palavras mágicas, imprescindíveis para o sucesso de um homem público.

De todos os sentimentos humanos, a traição é o que causa marcas mais profundas. Apesar de tanto tempo, o povo não esqueceu Judas. E nem esquecerá, também, alguns homens públicos, aqueles que até mesmo com a perspectiva de angariar o poder e seus desdobramentos, correm para trair suas próprias palavras, sua própria história e seus próprios amigos. Eles
não tem doutrina partidária e vivem à mercê da melhor oferta e oportunidade.

Não há dúvida: a traição faz e sempre fará mais mal ao traidor do que ao traído. 






Leia Mais

Bandidos explodem caixa eletrônico em Gentio do Ouro

20/04/2014


Quatro homens chegam ao local por volta de 4h e detonaram um dos caixas
Caixas eletrônicos do Banco do Brasil de Gentio do Ouro, 586 quilômetros de Salvador, foram explodidos na madrugada deste domingo (20). Quatro homens chegam ao local por volta de 4h e detonaram um dos caixas, danificando também os outros dois.

A agência do Banco do Brasil fica localizada no centro da cidade, na praça Vanderelino Vieira. Durante a fuga, os criminosos atiraram contra estabelecimentos comerciais, carros e casas, relatam moradores da cidade ao site local Irecê Repórter.



Quatro criminosos participaram da ação (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Os bandidos fugiram em duas motocicletas. De acordo com 10ª Coordenadoria de Polícia do Interior (14ª Coorpin/Xique-xique), dois moradores da cidade foram feitos reféns, mas já foram liberados. 
A polícia ainda não sabe se os assaltantes conseguiram levar o dinheiro. O Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizará perícia na agência, que ficou parcialmente destruída com a explosão.

Segundo informações do Irecê Repórter, investigadores da Delegacia de Irecê foram deslocados para a cidade Gentio do Ouro para colaborar com as investigações e tentar encontrar os suspeitos de explodirem os caixas eletrônicos.
Com informações do Correio da Bahia
Leia Mais

É hora de queimar o Judas

19/04/2014


Hoje é Sábado de Aleluia
Comida no prato,
E farinha na cuia.

Embora para muita gente só resta mesmo é a farinha.

Em noites de tempo passado já estivemos na praça da Caldeira a participar da malhação do Judas.  Fizemos um boneco de palha e de pano, recheado de uns traques e bombas juninas, pra queimá-lo festivamente em praça pública, na tentativa de banir o mal que infestava a nossa cidade.

Antes da queima do Judas foi lido o Testamento retirado do bolso do traidor, para quem quis ver e ouvir. Estamos a divulgar, exclusivamente, para os leitores do A VOZ um resumo selecionado do Testamento do Judas. Os nomes dos seus herdeiros somente foram revelados no momento do enforcamento do Iscariotes.

Eis o resumo:

(...)
Para aquele deputado
Que tem lábia até de sobra
Depois de muito pensar
E a língua ficar de fora
Deixo-lhe um voto anulado
E muito óleo de peroba

Para um certo vereador
Que não foi alfabetizado
Deixo a minha biblioteca
E um negão  do seu lado
Só assim ele aprende
Que é bom ficar calado

Pra meu amigo “Zé Finim”
amigado com “Madalena”
Deixo um frasco de viagra
E duas caixas de cibalena
Esta receita  foi  passada
Pelo filho de Zé de Helena

Para os velhos fuxiqueiros
Banco de praça é o reduto
Deixo uma ponte de safena
Ao lado  do  viaduto
Mais seis caixas de supositório
Pra que enfiem atrás do bucho
(...) 
Leia Mais

Deputado Capitão Tadeu convoca PMs para continuar greve até que Prisco seja solto

18/04/2014

Vereador Prisco e o deputado capitão Tadeu
Com base em processo do ano passado referente à greve de 2012, o Ministério Público Federal pediu na terça-feira, primeiro dia da nova greve da PM, a prisão do comandante do movimento que foi  preso hoje pela Polícia Federal quando se encontrava em um resort  no  Litoral Norte baiano, depois de ter negociado com o governo do estado o fim da paralisação, que desta vez durou menos de 48 horas.
 
Com isso, o deputado estadual Capitão Tadeu, outro líder do movimento, convocou a tropa para retomar a greve. Os policiais já se comunicam pelo rádio para retornar com as viaturas para as companhias e paralisar novamente as atividades, que tinham sido retomadas na tarde de ontem.
 
Leia abaixo a convocação do capitão Tadeu:
 
Moção de Repúdio ao governo pela traição aos Policiais Militares.  Após Prisco ter feito um  acordo com o governo para o final da greve, mesmo contrariando parte da tropa , o governo trai a boa vontade dos policiais militares e manda prender Prisco um dia após o acordo que pôs fim à greve, caracterizando um ato de traição do governo contra os policiais militares.
 
Dessa forma ,neste momento, por exigência dos policiais militares, saio da condição de moderador e assumo a liderança do movimento. Dessa forma ,  conclamo toda a tropa para suspender as atividades imediatamente até que o governo providencie a soltura de Prisco.
 
Ssa , 18/4/2014. Cap Tadeu.


Em que pese a Moção, há um pormenor que deveria ser observado: Cabe à Justiça Federal, não ao governo do Estado, decidir sobre a prisão ou soltura do réu.




Fonte: Tribuna Feirense
Leia Mais

Incentivador de greve de policiais na Bahia é preso e encaminhado para Papuda



O vereador e coordenador-geral da Aspra (Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares no Estado da Bahia), Marco Prisco Caldas Machado, líder do movimento grevista da Polícia Militar da Bahia, foi preso na tarde desta sexta-feira (18), a pedido do MPF-BA (Ministério Público Federal na Bahia). O pedido de prisão preventiva ajuizado pelo MPF foi concedido pela Justiça Federal em 15 de abril e a prisão foi realizada nesta tarde, pela PF (Polícia Federal), em um resort em Costa do Sauípe, no Litoral Norte, onde Prisco se encontrava.
De acordo com informações do MPF, o pedido foi feito na segunda-feira (14) dentro da ação penal movida em abril de 2013, que denunciou sete pessoas entre vereadores, soldados e cabos da PM por diversos crimes, a maioria deles contra a segurança nacional, praticados durante a greve realizada em 2012. A intenção do pedido de prisão preventiva é garantir a ordem pública, segundo o MPF.

Prisco é processado por crime político grave, e qualquer recurso contra sua prisão só poderá ser ajuizado no Supremo Tribunal Federal. A prisão será cumprida inicialmente em presídio federal localizado fora do estado da Bahia. De acordo com o capitão Tadeu, o líder grevista foi encaminhado para Brasília. Em nota, a PF confirmou a informação e disse que Prisco ficará no Complexo da Papuda.

R7
Leia Mais

Pecadores de Xiquexique antes e depois da quaresma

17/04/2014




A matraca soa demoradamente num timbre exasperado e a lamentação segue a passos lentos pelas estações da Via Sacra a entoar benditos e padre-nossos. Os penitentes flagelam-se com as lâminas afiadas da “disciplina”, num suplício multifacetado de arrependimentos buscando redimir os próprios pecados e os alheios.

Acredita-se que as almas santas, aquelas que estão a levitar no limbo do purgatório, acompanham os fiéis penitentes durante a lamentação e que se alimentam das orações, em forma de benditos, na esperança de atenuar os seus sofrimentos, numa espécie de progressão da penitência fechada para o aberto regime celestial.

Os devotos são amparados e recompensados por essas alimentadas almas, habitantes efêmeros do purgatório, lugar de penumbra, onde as penas deixam de ser eternas, perpétuas, para serem por tempo limitado.

Os rituais da lamentação praticados pelos penitentes de Xiquexique são dogmas que não podem ser por eles abandonados. Hão de cumprir a liturgia durante sete anos, lapso de tempo em que as almas rogam aos vivos, com maior intensidade, as suas orações. Assim, no período mínimo de sete anos, esses fervorosos pagadores de promessas devem flagelar-se anualmente na Semana Santa, sobretudo na Sexta-Feira.

Se um penitente abandonar a autoflagelação, acredita-se que as almas santas benditas incumbirão, por si só, de aplicar-lhe a disciplina na região lombar, pois o cumprimento do voto penitencial é compulsório a partir da quarta-feira até a sexta-feira da quaresma.

Nas imediações da Capela de São Pedro, no bairro dos Paramelos, existia uma estação da via sagrada de peregrinação dos penitentes. Foi ali que aprendi a cantar esse bendito de  polifonia a três, quatro e cinco vozes:

Na quarta-feira Jesus com seus discípulos
Foi a Oliveira, foi a Jerusalém
Foi a Páscoa, meu Jesus com seus discípulos
Que padeceu a favor de nosso bem

Na quinta-feira Jesus banhou os pés
Com grande gosto, prazer e contentamento
Depois da ceia, meu Jesus restitui-se
Com grande gosto meu Santíssimo Sacramento

Na sexta-feira Jesus subiu ao horto
Foi rezar três horas de oração
Encontrou Judas na frente de uma tropa
Já vinha ele de alferes capitão.
             *********

Após as trevas da madrugada de sexta-feira, surge, enfim, o Sábado de Aleluia e com ele o enforcamento de todos os judas que ainda insistem em perambular, portando trinta dinheiros, entre os cristãos beradeiros. Serão malhados sem dó. 

Nilson Machado de Azevedo




















Leia Mais

Uma esmolinha pra jejuar no dia a dia





Ainda é costume, nos dias da Semana Santa, respeitar algumas tradições repletas de proibições para os fiéis. Entre elas: Olhar-se no espelho, usar maquiagem e qualquer perfume, por serem sinais de vaidade. Tomar banho vendo o próprio corpo nu, provoca pensamentos pecaminosos. Namorar, dançar, assobiar, comete-se pecado, por serem sinais de alegria, pois Jesus passou o período inteiro sofrendo, segundo os mais devotos.

O maior de todos os pecados, contudo, é o de manter relações sexuais, principalmente na Sexta-Feira da Paixão. O homem que assim proceder, solteiro ou mesmo casado, fica impotente para o resto da vida, e a mulher, incapacitada para gerar filhos. E, se nesse dia, uma criança for gerada, nascerá com o chamado "cão no couro", ficará aperreada, sendo infeliz até a morte.

Roga-se na Semana Santa: "Dona, me dê uma esmolinha pra jejuar o dia de hoje!"  É o humilde apelo que ainda se ouve na Quinta e na Sexta-Feira Santa da Quaresma católica nestas bandas ribeirinhas do médio São Francisco e da Ipueira, sertão de tantas tradições e de religiosidade quase mística. Pessoas consideradas pobres, crianças da periferia batem nas portas das casas, com uma sacolinha na mão a pedir o jejum que lhes permitirá, provavelmente, uma refeição decente na Sexta-feira da Paixão. 

 Ninguém ousa recusar a oferta nem pede para o devoto-esmoler passar outro dia. Tem que ser na Sexta-Feira da Paixão.  Afinal, "repartir" o jejum é garantir para todos os dias do ano a fartura de que faz a oferta. Então, lá se vai uma batatinha, uma laranja, uma banana, uma talhada de abóbora um pouco de farinha e de feijão... Nada de sobras. A própria compra da semana já garante uma cota para esta doação. Evidentemente que o costume, com o crescimento das cidades e a chegada de forasteiros, está diminuindo e tende a acabar, inclusive aqui em Xiquexique.

O ritual de pedir esmola pra jejuar segue na manhã da Sexta-feira Santa, quando os ricos, os abonados, permutam bandejas de iguarias típicas da Quaresma e os pobres esmolam de porta em porta.

Seguindo, ainda, o ritual, muita gente diz que vai beber vinho “amargo”, sob o venerável e corriqueiro argumento de que é dia de sofrer a paixão.
Leia Mais

Morreu o escritor Gabriel Garcia Marquez, autor de "Cem Anos de Solidão"

Considerado um dos maiores escritores sul-americanos de todos os tempos, o colombiano Gabriel García Márquez, vencedor do Nobel de Literatura em 1982, vinha sofrendo com problemas pulmonares


O escritor Gabriel García Márquez, prêmio Nobel de Literatura, morreu nesta quinta-feira (17) aos 87 anos, de acordo com o jornal espanhol El País. O colombiano, que morava no México há anos, havia sido internado para tratar de uma pneumonia e de problemas urinários. 

Também conhecido como "Gabo", o autor de "Cem Anos de Solidão" passou uma semana internado no começo de abril. Apesar de ter sido liberado pelos médicos para voltar para casa, seu estado de saúde permaneceu sempre crítico nos últimos dias. Pouco antes da morte do escritor, um doutor que o visitou disse que sua condição era "delicada".
Nascido em 6 de março de 1927, em Arataca, na Colômbia, García Márquez é considerado um dos autores mais importantes da literatura contemporânea, o mestre do Realismo Mágico, um dos movimentos-chave da Literatura e da cultura Latino Americana. Entre suas obras mais memoráveis estão Notícia de um SequestroCrônica de uma Morte Anunciada e o aclamado Cem Anos de Solidão. Em 1982 foi premiado com o prêmio Nobel de Literatura pelo conjunto de sua obra.

Ele começou a carreira como jornalista, em 1948, na imprensa colombiana, e no final dos anos 1950 tornou-se correspondente do diário de Bogotá, El Espectador, em Roma e Paris. De 1959 a 1962 trabalhou para a agência de notícias cubana La Prensa, seguiu com atuações como roteirista e jornalista em Havana, Nova York, Barcelona e Cidade do México, onde escreveu Cem anos de Solidão.

Seu último livro foi Memórias de Minhas Putas Tristes, escrito em 2004. Após isso, lançou um apanhado de crônicas em Obra Jornalística 5. Em 2009 declarou que havia se aposentado e não tinha mais intenção de escrever livros. Em 2012, notícias dadas por seu irmão, Jaime García Márquez, diziam que o escritor sofria de demência e perda de memória, embora estivesse bem fisicamente.

Desde 1973, toda a sua obra, que conta com mais de 30 títulos, é pulicada pela Editora Record. De acordo com esta, até hoje, mais de 2 milhões e 500 mil exemplares de livros do escritor já foram vendidos no Brasil. Desde 2013, informa a editora, a obra de Gabo é reeditada com novo projeto gráfico. 
Os próximos títulos que chegarão às livrarias com nova roupagem até o fim de 2014 são: A revoada, seu romance de estreia, em que a mítica Macondo aparece pela primeira vez; O outono do patriarca - uma fabulação satírica sobre as ditaduras latinas, escrita após Cem anos de Solidão; e Olhos de cão azul - reunião de onze contos escritos entre 1947 e 1955.


Leia Mais

Greve da PM termina após dois dias de terror na Capital Baiana




Chegou ao fim, antes do esperado, a greve da Polícia Militar. A paralisação das atividades por parte dos militares foi anunciada na última terça-feira (15), após uma assembleia realizada na concentração da Avenida Paralela. Um documento assinado por todas as partes no início da tarde desta quinta-feira (17) pôs fim ao motim.
A decisão foi tomada após reunião entre representantes do governo do Estado e entidades de classe da PM, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Salvador. A reunião contou com as presenças do vereador e candidato a deputado estadual Marco Prisco (PSDB), do Comandante Geral Cel. Castro e do Arcebispo Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, entre outras autoridades.
Horas de terror


Além dos boatos que circulavam pela rede social durante o protesto da categoria, Salvador e outras cidades baianas sofreram com o clima de pânico e da violência que se instalaram nos municípios.
Somente, ontem,  na quarta-feira (16), a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) registrou 21 mortes na capital baiana e região metropolitana durante a greve da Polícia Militar.

A Bahia, notadamente Salvador, chegou a um desespero completo nestes dois dias de greve. A Capital virou uma praça de guerra e as forças federais, com exército e Polícia Federal, chegaram à cidade para fazer a segurança da população.
Centenas de estabelecimentos comerciais foram saqueados por populares e arrastões foram feitos em vários lugares da cidade. Além disso, muitos criminosos foram presos em flagrante por tropas que faziam ronda.
Além disso, o número de carros roubados bateu recorde.
Quem pagará o prejuízo causando pela irresponsabilidade fardada?
Leia Mais

Dois políticos arrivistas do PSDB e do PSB insuflam greve de policiais na Bahia


A greve da Polícia Militar na Bahia, iniciada na última terça-feira (15) e que parece ter pegado  de surpresa o governo de Jaques Wagner (PT), teve liderança decisiva de dois nomes conhecidos pelos sindicatos da categoria e que alçam carreiras políticas.
O vereador de Salvador- Marcos Prisco (PSDB)- e o deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), que negociam em nome dos militares, respondem por duas das mais fortes associações militares --respectivamente, a Aspra ( Associação de Policiais e Bombeiros e de Seus Familiares) e a AOPM (Associação dos Oficiais da Polícia Militar da Bahia)-- e são responsáveis por inflamar a categoria para a deflagração da greve. Ao todo, seis sindicatos estão envolvidos na paralisação.
A greve dos militares pede uma rediscussão do projeto de regimento interno da PM apresentado pelo governo; pagamento de itens como periculosidade, insalubridade e auxílios alimentação e transporte; e a criação de regime remuneratório por subsídio para os militares, eliminando as gratificações.
Os dois são aliados políticos, oposição ao governo petista de Jaques Wagner e mantém influência na categoria, cada um com um setor da PM. "Eles são unidos. Prisco lidera os praças, que inclui soldados, cabos e sargentos. Já o Tadeu tem força com os oficiais", disse um policial.

 

Prisco foi o principal líder da greve da PM em 2012 e, naquele ano, conseguiu eleição para a Câmara de Vereadores. Este ano, deve ser candidato a deputado estadual, em dobradinha com Tadeu, que deve sair para deputado federal.

Um dia antes da greve, Prisco gravou um vídeo para inflamar a categoria contra o governo. "O governo do Estado, de forma ardilosa, vem mentido para todos nós. Coloca propaganda na televisão, coloca um código de ética que não foi aprovado pela gente. Querem trazer de volta a prática ditatorial pra gente. Não existe proposta de carreira para gente governo", afirmou.
Em seguida, ele convoca os militares "com vergonha na cara" para irem à assembleia, que viria a deflagrar a greve, na terça. "O governo está desafiando os policiais militares. O desafio está aceito, governador!" ultimou o belicoso ex-soldado.
Já Tadeu usou uma emissora de rádio, nesta quarta-feira, para também criticar o governador e tentar lucrar com a paralisação. "Estou muito preocupado com o que está acontecendo na cidade e o governador está inoperante, é lamentável. O militar realiza em média uma greve a cada 10 anos, no governo Wagner nós tivemos três greves. Ele não sabe comandar a PM", disse o arrivista. 
Veja os novos pontos reivindicados pelos PMs

1 - Incorporação de parte  da Gratificação GAP  ao salário; 

2 - Aumento do auxílio-alimentação de R$ 170 para R$ 500;

3 - Redistribuição das gratificações por Condições Especiais de Trabalho (CET) de 32% para 90% para motoristas e 17% para 80% demais praças;

4 -  Substituição da CET dos oficiais, de 110 a 125%, para o Regime de Tempo Integral (RTI), com índice de 150% para todos;

5 -  Exigência de bacharelado em Direito para entrar no Quadro de Oficiais da PM, em Engenharia para o do Corpo de Bombeiros e nível superior  para os demais praças; 

6 - Pagamento do GAP para os inativos: o  GAP IV agora, e o  GAP V daqui a um ano;

7 - Garantia de não ter suprimidos os direitos adquiridos pelas legislações atuais;

8 - Garantir aos representantes de classe os mesmos direitos previstos no estatuto

9 - Fim da cassação do salário ao policial que cometer um crime depois que se aposentar

10 - Anistia administrativa a todos os participantes deste movimento e do de 2012

11 - Criação de um grupo de trabalho para discutir o subsídio.

É bom lembrar que no pleito deste ano, o candidato do PT à sucessão de Wagner, Rui Costa, enfrentará chapa única das oposições, composta por DEM, PSDB
(Marco Prisco e PMDB) ( PSB e Capitão Tadeu) correndo pelas beiradas. 

Fonte: UOL e Correio da Bahia



Leia Mais