Pesquise no A Voz

Carregando...



Aécioporto sob investigação

24/07/2014


O Partido dos Trabalhadores (PT) protocolou, terça-feira (22), na Procuradoria Geral da República (PGR), pedido de instauração de inquéritos civil público e criminal para investigar o uso de recursos públicos na construção de uma pista de pouso nas terras  da fazenda do tio-avô do candidato tucano Aécio Neves, foram solicitadas, também,  informações oficiais se o aeroporto opera com autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).
Segundo denúncia veiculada na imprensa escrita e falada, parentes próximos do candidato do PSDB à Presidência da República detêm as chaves do aeroporto da cidade de Cláudio (MG), (27 mil habitantes), construído durante o mandato de Aécio como governador de Minas Gerais. Há menção de que haveria falta de envio dos pertinentes documentos à ANAC para manter o controle do local, de propriedade privada, em que foi construído  o aécioporto com dinheiro público.
A construção e administração irregular do aeródromo se configurariam em ato de improbidade administrativa, desrespeito ao Código Brasileiro da Aeronáutica e em crimes de peculato, emprego irregular de verbas públicas e de prevaricação.


É inevitável , portanto, o questionamento dos gastos milionários em um aeroporto que é somente uma pista de asfalto como o de uma rua qualquer e que custou o mesmo que um aeroporto completo, com capacidade de receber Boeings 737 da aviação comercial.

Leia Mais

Matéria do Sertão Baiano sobre possível falta de água em Xique-Xique chama atenção da imprensa em todo Brasil

23/07/2014

Previsão apocalíptica é do diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto do Município; problema também pode afetar abastecimento da Região de Irecê.


Daniel Pinto

A cidade de Xique-Xique, no Vale no São Francisco, é conhecida em todo o estado pela exuberância das águas do Velho Chico. Entretanto, a escassez de chuva nos últimos 120 dias provocou uma baixa significativa no volume de água do Canal do Guaxinim, que atende a demanda dos mais de 50 mil moradores na sede e zona rural. “Se o cenário não for alterado, o abastecimento de Xique-Xique pode ser interrompido em 40 dias”, observou Edgardo Pessoa Filho, diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), autarquia da Prefeitura Municipal. A previsão apocalíptica foi feita nesta terça-feira (22), durante entrevista ao Jornal Popular, da Líder FM, apresentado por Jailza Saille.

Em conversa com a reportagem do Sertão Baiano, Edgardo Pessoa foi ainda mais incisivo: “pode ser 40 dias ou menos, depende exclusivamente da comunicação entre o Canal do Guaxinim e o São Francisco”. De acordo com o gestor, o problema afeta a navegabilidade do rio e impacta diretamente na agricultura familiar. “Em alguns trechos, não se pode mais passar com barcos de médio e até mesmo de pequeno porte. Em outros, especialmente em algumas ilhas, as pessoas têm que andar 8 kg para encontrar água. Esse transtorno prejudica diretamente a pesca, o consumo animal e a irrigação das culturas de subsistência”.

Segundo o diretor do SAAE, o racionamento não é a solução viável, já que o problema não é a quantidade de água e, sim, a fonte. “A grande questão é que o braço onde captamos água está perdendo a ligação com o rio. Podemos fazer a drenagem e alargar o canal, o que acaba sendo um paliativo se o volume de água continuar caindo. Outra solução é diversificar a fonte, mas essa opção depende de um grande investimento que o município não pode fazer sozinho”. Nesta quarta-feira (23), Edgardo Pessoa Filho e o prefeito de Xique-Xique, Ricardo Bessa Magalhães, vão inspecionar o Canal do Guaxinim para produzir diagnóstico atualizado.

Num cenário pessimista, onde haja queda no volume de água de todos os afluentes, o problema pode afetar a Adutora do São Francisco - que abastece a Região de Irecê - e também o Baixio de Irecê, perímetro de irrigação destacado pela Codevasf como alternativa para o fortalecimento da economia e desenvolvimento social de todo território.

sertaobaiano.com.br   

Leia Mais

Convite a Ariano Suassuna (Republicação)






CONVITE A ARIANO SUASSUNA
Autor: Nilson Machado de Azevedo

Esse cabra fi-da-mulesta
Não é um galego ariano
Nasceu em João Pessoa
No litoral paraibano
Ele é bom no repente
Mas vai perder no oxente
Pra mim que sou baiano!

Convido mestre Suassuna
Ele agora me explique
Se quer fazer cantoria
Na feira de Xiquexique...
Aceitando meu desafio
Com Elba Ramalho num trio
Nós vamos cantar um repente.

Ariano, traga João Grilo
Aquele cabra da peste
E o fi-duma-égua do Chicó
Pensando, ninguém merece...
O cangaceiro Severino
De valente virou mofino
E a gente se compadece.

Xiquexique está esperando
Vai ter ensopado de Jacu
Lá no meio da Jota Avenida
Com farinha, tomate e chuchu
Sem engasgar com  a jacusada
Vai ser uma farra danada
Com tira gosto de sobrecu.

Nilson Machado de Azevedo


Leia Mais

Morre o escritor Ariano Suassuna aos 87 anos

O escritor foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Real Português, em Recife (PE), na noite desta segunda-feira (21) após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). Ele estava em coma e respirava com ajuda de aparelhos.
Ariano Suassuna nasceu em João Pessoa, em 16 de junho de 1927. Seu pai, João Suassuna, governou o estado da Paraíba entre 1924 e 1928 e foi assassinado no Rio de Janeiro em consequência da Revolução de 1930, quando Ariano tinha apenas 3 anos.
No mesmo ano, sua mãe voltou com os 9 filhos para uma cidade no sertão da Paraíba, Taperoá, onde o escritor começou a frequentar a escola. Doze anos depois, a família se mudou para Recife e, em 1946, Ariano entrou na Faculdade de Direito.
Seu interesse por teatro se manifestou logo. Ainda na faculdade, Suassuna fundou com outros colegas o Teatro do Estudante Pernambucano e escreveu sua primeira peça, “Uma mulher vestida de sol”, que foi premiada.
Formou- O escritor foi internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Real Hospital se em 1950, mas nunca abandonou seu interesse pelo teatro. Produziu diversas peças neste período e seu maior sucesso, “O Auto da Compadecida”, foi escrita em 1955.
Com ela, o autor ganhou prêmios e projeção nacional e internacional. O texto foi traduzido para nove idiomas e adaptado para o cinema pelo diretor Guel Arraes em 2000.
Em 1957, Ariano se casou com Zélia de Andrade Lima, com a qual teve seis filhos. Foi membro fundador do Conselho Federal de Cultura, do qual fez parte de 1967 a 1973 e do Conselho Estadual de Cultura de Pernambuco, no período de 1968 a 1972.
Em 1969, foi nomeado Diretor do Departamento de Extensão Cultural da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, ficando no cargo até 1974.
Seu interesse pela cultura o fez lançar em Recife, em 1970, o “Movimento Armorial”, que buscava o desenvolvimento e o conhecimento das formas de expressão populares tradicionais.
O escritor também foi Secretário de Educação e Cultura do Recife de 1975 a 1978 e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) por mais de 30 anos, onde ensinou Estética e Teoria do Teatro, Literatura Brasileira e História da Cultura Brasileira.
Ariano Suassuna era membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) desde 1989. 
Atualmente, estava engajado na campanha do candidato à presidência  Eduardo Campos (PSB), participando do lançamento de sua candidatura em abril em Brasília e também de um encontro com a militância de Campos no início de julho.


Leia Mais

Xiquexique pode ficar sem abastecimento de água


A escassez de chuva que atinge o Vale do São Francisco há 120 dias pode fazer com que a cidade de Xiquexique fique sem água se a situação não for revertida, afirmou Edgardo Pessoa Filho, (GAL) diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE).


Edgardo Pessoa Filho (Gal)
“Se o cenário não for alterado, o abastecimento de Xiquexique pode ser interrompido em 40 dias”, observou Edgardo durante entrevista, ontem (22), que concedeu a uma emissora de rádio. Segundo ele, a falta de chuvas fez com que o volume de água do Canal do Guaxinim baixasse significativamente, o que afetou a navegabilidade e a agricultura da região. Gal alertou que o racionamento não é uma solução, já que o problema não é a quantidade de água e sim a fonte.

“A grande questão é que o braço onde captamos água está perdendo a ligação com o rio. Podemos fazer a drenagem e alargar o canal, o que acaba sendo um paliativo se o volume de água continuar caindo. Outra solução é diversificar a fonte, mas essa opção depende de um grande investimento que o município não pode fazer sozinho”, afirmou.

O Diretor do SAAE  e o prefeito Ricardo Magalhães deverão inspecionar o local para buscar um diagnóstico mais preciso.

 Fonte: Sertão Baiano

Leia Mais

TSE divulga perfil dos candidatos às eleições de outubro






O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou ontem  (22) o perfil dos candidatos às eleições de outubro. Segundo o tribunal, 24,9 mil candidatos vão disputar 1.709 vagas para os cargos de deputado federal, estadual e distrital, senador, governador e presidente da República, além de suplentes para o Senado e vices.

De acordo com o levantamento, o cargo mais concorrido é o de deputado distrital. São 1.003 candidatos para 24 vagas, o que representa uma concorrência de 41,79 por vaga. Deputado federal e estadual têm concorrência de 13,19 candidatos por vaga e 15,71 candidatos por vaga,  respectivamente.

O partido que mais tem candidatos é o PT, com 1.323, seguido pelo PSB (1.264); Psol (1.221); PMDB (1.198); PV (1092) e PSDB (1.086). A legenda com menos candidatos é o PCO (46).

De acordo com o grau de instrução, 45% dos candidatos (11.429) têm curso superior completo. Cerca de 30% têm ensino médio completo, e 1% (254) apenas lê e escreve.

O número de mulheres que vão disputar as eleições de outubro subiu em relação ao pleito de 2010, quando 5.056 registraram candidaturas (22,4 %  do total). Este ano, serão 7.437 mulheres (29,81% do total de candidatos).

Com relação à faixa etária, os dados mostram que 60% dos registros são de candidatos que têm entre 40 e 59 anos. Três registros são de pessoas maiores de 100 anos. A maioria dos pedidos de registros é de empresários (9,3%); advogados (5,5%); deputados (4,28%) e vereadores (4,21%).

Os números poderão ser atualizados até o dia da eleição, pois os pedidos de registro ainda serão julgados pelos juízes eleitorais e novas informações devem ser recebidas pelos tribunais regionais eleitorais. Após a decisão da Justiça Eleitoral, os candidatos estão aptos a concorrer. Além disso, as coligações podem mudar os candidatos que escolheram.

A entrega do registro não garante a participação do político nas eleições. Após parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), os pedidos são julgados por um juiz eleitoral, que verifica se as formalidades foram cumpridas.

Para estar apto a concorrer às eleições de outubro e ter o registro deferido pela Justiça Eleitoral, além de não se enquadrar na Lei da Ficha Limpa, os candidatos devem apresentar declaração de bens, certidões criminais emitidas pela Justiça, certidão de quitação eleitoral que comprove inexistência de débito de multas aplicadas de forma definitiva, entre outros documentos, como previsto na Lei das Eleições (Lei 9.504/97).

O primeiro turno do pleito deste ano será em 5 de outubro. O segundo está marcado para o dia 26, nos casos de eleições para governador ou à Presidência da República em que o primeiro colocado não obtiver 51% dos votos válidos, excluídos os brancos e nulos.

 
 
 
Leia Mais

Classe média no Nordeste cresce e supera pobres

22/07/2014



O Nordeste assistiu à diminuição significativa de sua população pobre nos últimos dez anos.



A classe média está ultrapassando o total de pobres e vulneráveis na única região do país em que ela ainda não era maioria. No Nordeste, segundo levantamento da consultoria Plano CDE com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2012, a classe C conta com 23,9 milhões de pessoas e há outros 23,7 milhões entre a D e E. Apesar de o primeiro grupo ser ligeiramente maior, ambos representam 45% da população.

Com essa estrutura, a pirâmide de renda da região, semelhante à do Brasil em 2004 - quando tanto a classe C quanto a D e E representavam cerca de 42% do total -, encontra mais espaço para o desenvolvimento social e uma consequente expansão do consumo, pondera Luciana Aguiar, sócia-diretora da consultoria. No Sudeste, por exemplo, 54% estão na classe média e 17% na baixa renda.

O Nordeste assistiu à diminuição significativa de sua população pobre nos últimos dez anos. Entre 2001 e 2012, o ganho de renda das famílias, mais expressivo entre as classes D e E, reduziu a participação da chamada base da pirâmide de 66% para 45% dos nordestinos. A tendência de crescimento real da renda entre os domicílios mais pobres da região indica que esse movimento deve continuar nos próximos anos.

O país passou por uma dinâmica semelhante, mas a "virada" aconteceu antes. Os dados da Pnad de 2012 apontam que pouco mais de 50% dos brasileiros fazem parte da classe média. Há outros 25% na classe baixa e 21% de ricos


Para Luciana, a tendência de aumento nos rendimentos mais forte entre as famílias de baixa renda deve se sustentar na região nos próximos anos, garantida pela manutenção de políticas de distribuição de renda como o Bolsa Família e pelo forte investimento governamental e privado nos polos industriais - Pecém no Ceará e Suape em Pernambuco, por exemplo. O ritmo, contudo, deve ser influenciado pela desaceleração da atividade no último ano e perder fôlego, ressalva.

Em outra frente, a economia da região pode ser impulsionada pela composição atual da estrutura etária. "O Nordeste ainda vai passar pelo bônus demográfico", ressalta Luciana, referindo-se à participação dos jovens de 15 a 29 anos na população local, de 26%. Esse vetor, porém, está condicionado ao processo de qualificação profissional da classe média e dos pobres e vulneráveis na região. "Sem uma preparação para competir por um bom emprego, eles podem perder a oportunidade", avalia.

Um dos achados mais importantes da pesquisa da Plano CDE trata do empreendedorismo individual no Nordeste. Segundo os números da Pnad, metade da classe média é formada por informais ou trabalhadores por conta própria. Essa característica explica, por exemplo, o sucesso do segmento porta a porta - que também resolve a dificuldade de distribuição e penetração que o varejo tem entre as classes de menor renda - e pode virar oportunidade de negócio para as empresas interessadas em investir na região. "Elas podem ganhar muito se virem o consumidor também como parceiro de negócios", defende.

Além dos exemplos das marcas de cosméticos, Luciana lembra a iniciativa mais recente da Danone, que anunciou expansão da venda porta a porta de iogurte - que vinha sendo testada desde 2011 na Bahia - para outros Estados da região. Em entrevista ao Valor no fim de 2013, a diretora de sustentabilidade, Adriana Matarazzo, afirmou que as 300 mulheres capacitadas em Salvador durante o projeto conseguiam vender, juntas, em média 40 toneladas de iogurte por mês, ou 400 mil unidades.

Fonte: Valor Econômico


Leia Mais

Eunício Oliveira é o candidato a governador mais rico do Brasil


Senador cearense  Eunicio de Oliveira discursando

O total de bens declarados passou de R$ 179,7 milhões nas eleições passadas para R$ 342,3 milhões, uma evolução de 90%. Assim, o  candidato a governador mais rico do país é o senador Eunício Oliveira (PMDB), líder nas pesquisas para a sucessão estadual no Ceará, com R$ 99 milhões.

A justificativa dada foi a venda de duas empresas em 2011 e investimento em imóveis.

O patrimônio de Oliveira inclui mais de 90 imóveis rurais e uma Land Rover. O bem mais valioso é a empresa Remmo Participações, cujo valor declarado é de 19 milhões de reais. 

Em segundo lugar, aparece Reinaldo Azambuja (PSDB), na disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul, com R$ 37,8 milhões

Em terceiro vem o empresário Ataídes Oliveira, candidato do Pros no Tocantins, com R$ 28 milhões, e o senador Eduardo Braga (PMDB), pelo Amazonas, com R$ 27,2 milhões. 


Fonte: Brasil 247
Leia Mais

O aeroporto de Aécio e as doações da empreteira

21/07/2014


Fogo amigo do PIG atinge  Aécio


Quando no governo do Estado de Minas Gerais, o candidato do PSDB à presidência da República,Aécio Neves, liberou a construção de um aeroporto em uma fazenda de propriedade do tio dele, na cidade de Cláudio, interior do Estado. A obra, que custou cerca de R$ 14 milhões aos cofres públicos, foi concluída em 2010, na fazenda de Múcio Guimarães Tolentino, o tio do senador.

A denúncia, que gerou protestos por todo o país, não para na possível malversação do Erário, mas chama atenção para fatos como o equipamento, embora público, ser administrado pela família de Aécio e, segundo o diário conservador paulistano Folha de S.Paulo, autor da denúncia, quem “tem a chave” para acessa-lo é o próprio Múcio Tolentino.

Na nota que divulgou na manhã de domingo, Aécio tentou dar explicações sobre o negócio envolvendo o governo mineiro – sob sua gestão – e da família. Ele alega que o “antigo proprietário” contesta o valor da desapropriação promovida pelo Estado para implementar o aeroporto. Ou seja, o tio de Aécio teve um aeroporto construído em sua fazenda, com dinheiro do governo do Estado, gerido pelo sobrinho, “tem a chave” da pista e quer receber mais do que determinaram as perícias de uma desapropriação que ao que tudo indica só se deu no papel.

A novidade, porém, fica por conta da empresa que venceu a licitação,  para a obra, ser doadora da campanha eleitoral de Aécio Neves. A Vilasa Construtora doou R$ 67 mil para o comitê de Neves na disputa ao governo mineiro, em 2006. A informação está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais. Em 2010, quando o aeroporto foi construído, o sucessor de Aécio, Antonio Anastasia, recebeu R$ 20 mil da empresa para sua campanha.

Os valores não são expressivos no montante geral de gastos dos candidatos. Em 2006, Aécio orçou junto à Justiça Eleitoral sua campanha em R$ 20 milhões. Já em 2010, Anastasia estimou gastar R$ 35 milhões. Entretanto, os recursos repassados pela empresa aos tucanos figuram no rol de episódios em que empresas fazem doações eleitorais e conquistam também contratos públicos

A Vilasa já foi contratada para outras obras do governo mineiro, como informa seu site, em empreendimentos de Copasa (Companhia de Saneamento) e Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais. Também já prestou serviços para o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e outros órgãos públicos.


Leia Mais

2º turno: decifra-me ou te devoro





O parecer, em tom bem humorado, consta no site do jornalista Paulo Henrique Amorim, sob o título Dilma pode ganhar já no 1º turno, mas se não ganhar, pode dar Aécio no 2º turno ou Eduardo Campos ou até Dilma mesmo.

“Se essa conclusão é meio, digamos assim, ​aloprada​, é porque a pesquisa Globo-Datafolha (quinta-feira, 17) para as eleições presidenciais traz uma contradição em si. E um hiato não explicado entre os gráficos de inte​n​ção de votos do primeiro e do segundo turno que acaba por descrever a situação proposta acima”, diz o texto, assinado pelo leitor Sérgio Saraiva, publicado originariamente no blog do Nassif.

“Já de algum tempo percebe-se uma estabilização – ​no Datafalha – ​nas intenções de voto para as eleições presidenciais de 2014. Dilma com algo em torno de 37%, Aécio 20%, Eduardo Campos próximo de 10% e Pastor Everaldo consistentemente em torno de 4%. Isso daria a vitória a Dilma já no primeiro turno das eleições.

O empate técnico – Dilma 36% X Todos os outros 36% – é na verdade um ruído estatístico provocado pela presença de 7 candidatos nanicos, com 5 deles pontuando. Na campanha eleitoral não serão sequer notados, dado o tempo exíguo de televisão que terão”, acrescentou.

“Há aqui um dado relevante. Existem três estratos diferentes nesses dados. O percentual de Dilma é praticamente 60% maior do que o de Aécio, o de Aécio é mais que o dobro do de Eduardo Campos. De Eduardo Campos para baixo, os valores são pequenos demais para serem distintos.

Logo, caso houvesse segundo turno, a polarização se daria entre Dilma e Aécio, mas não é isso a realidade dos fatos. ​ Quando se analisa​m​ os gráficos de intenção de votos no segundo turno, ​segundo o Datafolha, ​o que se nota é uma contínua queda de Dilma com seus votos perdidos sendo consistentemente ganhos por Aécio e Eduardo Campos indistintamente.

Esses dados são incoerentes com a estabilização e com a situação estratificada mostradas nos gráficos do primeiro turno. ​Se ela é estavel no primeiro turno, porque desabaria no segundo?​ O eleitor, na hipótese de um segundo turno, parece não distinguir Aécio de Eduardo Campos, mas há uma enorme diferença entre eles no primeiro turno.

Além disso, Aécio e Eduardo Campos dão saltos no segundo turno que são inconsistentes com as preferências eleitorais do primeiro turno e com o total de indecisos que é de 14%. Aécio obtém um acréscimo de 20 pontos percentuais e Eduardo Campos aumenta fantásticos 30 pontos. “Dilma acrescenta apenas 8 pontos percentuais aos que já possui”, acrescentou.


Leia, adiante, a análise de Sérgio Saraiva:

Então, qual é a explicação para tal diferença? A Folha tenta:

“A oscilação negativa de Dilma no primeiro turno e a aproximação de seus rivais em simulações de segundo turno são coerentes​ (sic)​ com o aumento do percentual de eleitores que julgam o atual governo como ruim ou péssimo”.

​”Coerentes”, como, cara pálida?

Isso não dá conta de explicar a discrepância entre as intenções de votos do primeiro e do segundo turno. Mesmo porque, aqui também o quadro é próximo da estabilidade.

A única explicação possível seria na base do “everybory hates Dilma”.

Ou seja, como uma segunda opção, todos os eleitores de Eduardo Campos votam com Aécio e todos os eleitores de Aécio votam com Eduardo Campos. Ambos são “adversários-aliados” há muito pouco tempo para já terem formado tal grau de identificação. E ainda tem-se que parte dos eleitores de Eduardo o são, na realidade, de Marina Silva. Vê-los votando no PSDB seria muito interessante. Além do mais, deveriam chamar para si todos os votos dos indecisos.

Fácil? Então, lembremos da pesquisa de 15 dias atrás, quem está positivamente na cabeça do eleitor é Dilma e não seus adversários.

Continua a questão​;​ se nada muda, por que tudo muda do primeiro para o segundo turno?
Enfim, é aguardar a próxima pesquisa.

Se os dados desta se mantiverem, então, Dilma continuará vencendo no primeiro turno, mas será ultrapassada por ambos, Aécio e Eduardo Campos, no segundo. E aí, ou dormiremos com um barulho desse ou a Globo-Folha nos trarão uma explicação.



Fonte: Correio do Brasil
Leia Mais

Horário Eleitoral

                                    O Horário Eleitoral  será decisivo na campanha 2014


Não sejamos ingênuos de menosprezar o tempo de rádio e  tevê. Ele é fundamental para que os candidatos estabeleçam um canal de comunicação direto com o eleitor, fugindo à mediação, quase sempre tendenciosa, dos veículos de mídia tradicionais.

As regras da democracia brasileira associam o tempo de rádio e tevê ao tamanho das bancadas parlamentares das legendas que apoiam determinado candidato. Somente a partir de 2010 o PT passa a ter mais tempo que seus adversários. Em 2002 e 2006, o PSDB despontava como campeão absoluto em tempo de televisão.

O histórico prova que a propaganda não é o fator determinante para o eleitor se decidir. Ele avalia o melhor candidato a partir de uma visão pragmática, inspirada sobretudo na situação econômica à sua volta. Mas ele não pensa apenas no passado. Ele também quer saber quem pode lhe oferecer a plataforma mais sólida e mais segura na qual ele possa ancorar seus sonhos de um País melhor.

A nossa mídia tem o costume de veicular todo o tipo de preconceito vulgar contra a propaganda eleitoral. Um preconceito de elite que reflete um preconceito contra a própria democracia.

Pesquisas revelaram que, ao contrário de clichês e estereótipos, a maioria da população gosta de assistir ao horário eleitoral, porque não tem acesso a revistas semanais nem se interessa pelos editoriais furibundos dos jornais impressos. O horário eleitoral é, portanto, um meio de informação essencial ao eleitor, sobretudo em cidades menores e no interior.

Por isso mesmo, o horário eleitoral se reveste de uma importância quase revolucionária, por ser um momento singular, em que a classe política se liberta dos grilhões da mídia e se comunica diretamente com o eleitor. É uma relação de liberdade que vale para o bem e para o mal: ajuda tanto o político sincero quanto o hipócrita.

Tudo indica que as eleições de 2014 serão mais politizadas que as anteriores, em função do maior número de pessoas engajadas em debates nas redes sociais. Os candidatos que melhor souberem usar a tevê como instrumento de produção de pautas para os debates nas redes terão vantagem sobre seus adversários.

É bom para o Brasil, e sinal de nossa maturidade democrática, que o candidato preferido da mídia, Aécio Neves, disponha de menos da metade do tempo de tevê que a candidata do PT.
Independente do resultado das eleições, apenas esse fato, o declínio do tempo de tevê disponibilizado às candidaturas da direita política, dos coxinhas, já significa uma vitória democrática do povo brasileiro.
Tijolaço
Leia Mais

Usando dinheiro público Aécio Neves construiu um aeroporto na fazenda do tio

O governo de Minas Gerais gastou quase R$ 14 milhões para construir um aeroporto dentro de uma fazenda de um parente do senador tucano Aécio Neves, no fim do seu segundo mandato como governador do Estado.
Construído no município de Cláudio, a 150 km de Belo Horizonte, o aeroporto ficou pronto em outubro de 2010 e é administrado por familiares de Aécio, candidato do PSDB à Presidência.

.




A família de Múcio Guimarães Tolentino, 88, tio-avô do senador e ex-prefeito de Cláudio, guarda as chaves do portão do aeroporto. Para pousar ali, é preciso pedir autorização aos filhos de Múcio.
Segundo um deles, Fernando Tolentino, a pista recebe pelo menos um voo por semana, e seu primo Aécio Neves usa o aeroporto sempre que visita a cidade, onde o senador mantém seu refúgio predileto, a Fazenda da Mata, a 6 km do aeroporto.
Dono do terreno onde o aeroporto foi construído e da fazenda Santa Izabel, ao lado da pista, Múcio é irmão da avó de Aécio, Risoleta Tolentino Neves (1917-2003), que foi casada por 47 anos com Tancredo Neves (1910-1985).

A pista tem 1 km e condições de receber aeronaves de pequeno e médio porte, com até 50 passageiros. O local não tem funcionários e sua operação é considerada irregular pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).
Leia Mais

SE AÉCIO GANHASSE AS ELEIÇÕES ...

20/07/2014











Com Aécio no poder, direita vai ganhar força para dar golpes
Se a direita ganhar

Por Igor Fuser, no "Brasil de Fato"

"O Brasil enfrenta, nas eleições presidenciais deste ano, o risco de um brutal retrocesso político, com o eventual retorno das forças de direita – representadas, principalmente, pelo candidato tucano Aécio Neves – ao governo federal. Nesse caso, teremos uma guinada [de volta] rumo a um país mais desigual, mais autoritário, mais conservador. Engana-se quem imagina apenas uma reprise do que foram os tempos de FHC/PSDB-DEM. Para entender o que pode vir por aí, é melhor pensar no "Tea Party" estadunidense, no uribismo colombiano, na direita ucraniana.

Limitando esse exercício de imaginação apenas à política externa, é aposta certa supor que uma das primeiras medidas de um governo Aécio seria a expulsão dos profissionais cubanos engajados no programa "Mais Médicos". Também imediata seria a adesão do Brasil a um acordo do Mercosul com a União Europeia nos termos da finada ALCA, cujas “viúvas” – também conhecidas como o Partido dos Diplomatas Aposentados [PDA]– recuperarão o comando do Itamaraty, ávidas por agradar aos seus verdadeiros senhores, as elites e o governo dos Estados Unidos.

O Mercosul, se sobreviver, voltará a ser apenas um campo comercial, destituído do projeto político de integração mais profunda. A Unasul e a CELAC, esvaziadas, se tornarão, sem a liderança do Brasil, siglas irrelevantes, enquanto a moribunda OEA – o Ministério das Colônias, na célebre definição de Fidel Castro – ganhará novo sopro de vida. Quanto ao BRICS, articulação central no combate ao domínio unipolar do planeta pelo império estadunidense, sofrerá um baque, com a deserção (oficializada ou não) do seu “B” inicial.


Golpistas latino-americanos, já assanhados após os triunfos em Honduras e no Paraguai (ações antidemocráticas combatidas com firmeza por Lula e Dilma), ganharão espaço, certos de contar com a omissão ou até o apoio de um governo brasileiro alinhado com os ditames de Washington. Que o diga a performática Maria Corina Machado, líder da atual campanha de desestabilização na Venezuela, recebida com fanfarra pelo governador Geraldo Alckmin e por uma penca de jornalistas tucanos, no programa "Roda Viva".

Governos e movimentos sociais progressistas, na América Latina e no mundo, perderão um ponto de apoio; as forças das trevas, como o lobby sionista internacional, ganharão um aliado incondicional em Brasília. Isso é apenas uma parte do que está em jogo nas eleições brasileiras. Espantoso é que, no campo da esquerda, tantos pareçam não se dar conta.


Fonte: escrito por Igor Fuser, no "Brasil de Fato". Transcrito no portal "Viomundo"  (http://www.viomundo.com.br/denuncias/igor-fuser-com-aecio-no-poder-direita-vai-ganhar-forca-para-dar-golpes-na-america-latina.html).

Leia Mais

Carta aos amigos internautas





Outro dia estava conversando com um amigo sobre os bons tempos das cartas. Sim, aquelas mesmo: papel, envelope, selo, carteiro – e ficamos filosofando sobre isso.


É verdade que a Internet, redes sociais e os e-mails aproximaram muito as pessoas. Permitiram com que amigos distantes um do outro e, de certa forma, esquecidos em algum lugar da memória, pudessem se reencontrar, continuando a amizade, ou melhor, entrando em uma nova etapa. Raramente uma amizade continua a mesma ao longo dos anos, infelizmente alguma coisa sempre muda, algo sempre se perde pelo caminho.

Não sei explicar exatamente o meu sentimento em relação a isso, mas parece que o e-mail tirou a emoção e o romantismo que havia nas cartas, deixou tudo muito rápido e a espera, de certa forma, mais angustiante. 

Você está esperando muito um e-mail.  De cinco em cinco minutos  olha a caixa de entrada e o e-mail não vem. Dá um F5 e nada. Clica em verificar e-mail e só entra o maldito spam. É uma espera longa. Interminável. Até que finalmente chega o tão esperado e-mail. Você clica no link, lê, responde (às vezes com meias palavras) e o e-mail vai para a lixeira. Escrever um e-mail é muito rápido.  Na maioria das vezes  mal há tempo de pensar na pessoa para quem  você está a escrever (veja bem, isto não é uma regra).  E dependendo de como está  o seu humor ou estado de espírito, a conversa acaba ali.

A carta também tem este momento de espera, mas é uma espera que não depende só de ti. Depende do carteiro, de quando a pessoa postou a carta, do cara que separa as correspondências na Agência dos Correios... Em minha opinião receber uma carta tinha mais vida, mais alegria. Às vezes eu ficava esperando o carteiro na porta de casa e quando ele me via dava um sorriso: "opa, hoje tem carta pra mim." E o coração já disparava. E não era só isso, eu fazia amizade com o carteiro. 


Escrever cartas tinha todo um ritual: pegar o papel, escolher um pensamento para colocar no início, a caneta não era uma Bic qualquer, às vezes fazia algum desenho ou pintura. Sem contar que a escrita era a próprio punho. Seria uma heresia datilografar uma carta! E após tudo isso ainda tinha de levar o envelope até a agência dos correios.

Muito trabalhoso? De certa forma sim. Mas era algo gratificante. Pelo menos pra mim. Ia com alegria ao Correio e conhecia todos os funcionários.  O conteúdo da carta sempre mudava, pois como passavam dias até obter a resposta, o estado de espírito já era outro e sempre havia novos assuntos. 


Ou seja, ficamos mais próximos dos amigos distantes e, de certa forma, nos tornamos mais solitários. Parece  que é uma contradição, mas sinto que a Internet tirou parte do convívio físico. Hoje tudo está na nuvem. Inclusive os amigos.



Leia Mais

QUEM SÃO OS COXINHAS?



Os coxinhas são uma espécie de gente mal-resolvida, reclamadora,  e que vai logo colocando a culpa no governo federal acerca de tudo o que não gostam ou desaprovam. 

Coxinhas são reis do senso comum, ideias originais passam longe da tchurma. 

Não andam, desfilam. 

Odeiam os governos, mas adoram um edital de Concurso. 
São invariavelmente analfabetos políticos, desses que torcem sempre pelo pior seja qual for a situação. 

Muitos desses coxinhas  vêm de família pobre, classe média baixa, mas tendo um bom salário, passam a nutrir ódio mortal por pobres, renegando assim suas origens. 

Coxinhas quase sempre destilam baixo astral por onde passam. 
E são mal-humorados, mas do tipo "se achando sempre", acham a maior graça e riem como hienas de porre se algo dá errado na Copa. Pode ser a fila imensa dos banheiros da Arena das Dunas ou o erro de arbitragem qualquer. 

Coxinhas podem ser de um cinismo extremo: gostam de black blocks, se amarram numa lata lixo  para incendiar, deliram quando outro coxinha apedreja a vitrine de agência bancária, surtam quando podem - desde seu camarote vip no Estadio, vaiar a presidente da República. 

Coxinhas são contra cotas para afrodescendentes e indígenas em universidades públicas e são contra qualquer tipo de bolsa-família, a que chamam de bolsa-vagabundagem. 

. 

Coxinhas acham a revista Veja a quintessência do pensamento cidadão refinado. 


Coxinhas  ouvem Arnaldo Jabor e lêem as baboseiras de Reinaldo Azevedo na Revista Veja. 


Coxinhas têm desde 2002 aquela síndrome de medo da Regina Duarte. 

Coxinhas cultivam um jeito um tanto estúpido de ser. 



Fora tudo isso, os coxinhas têm uma capacidade imensa de mudar de opinião e, qual camaleões, gostam mesmo é de fazer os outros rir. 

Coxinhas - entre 19 e 35 anos - costumam ser retirados de protestos por seus próprios pais que vêm logo gritando ao coxinha-filho-assanhadinho: "Vamibora que sou eu que pago sua faculdade!" 
Coxinhas nos fazem passar vergonha alheia, uma atrás da outra, indefinidamente. 

No meu caso, prefiro apenas coxinhas com catupiry, aquelas que comemos e não nos causam mal algum. Nem no dia e nem nos dias seguintes.
Leia Mais

A euforia de Aécio com a criação midiática do 2º turno

19/07/2014


Chega a ser estarrecedor o grau de desinformação  do candidato tucano Aécio Neves  sobre o  Mais Médicos, o Bolsa Família e todos os programas do Governo Federal.

O “Abominável Homem dos Neves”, como o senador mineiro já está sendo conhecido nas redes sociais,  erra em tudo. Desde o que fala, opinando sobre os projetos sociais do governo Dilma, chegando até, de forma enviesada, às propostas que ultimamente apresentou em suas  declarações sobre o Bolsa Familia que ele pretende extinguir... se eleito fosse.  

Erra  mais ainda e de forma eloquente quando abre a boca para falar e criticar  a presidente Dilma. E atentem:  São erros estruturais que não são de propósito. Ele erra mesmo. Aliás, uma pergunta que não se cala: Como pode  esse errado ser candidato a presidente da República do Brasil?

Estamos assistindo cenas risíveis de Aécio. Ele está ainda mais eufórico com a pesquisa do Datafolha.  Justificativa para tanta euforia:  cresceu, segundo os seus aliados,  a chance de 2º turno.

Mas, há tempos as pesquisas e a mídia conservadora já vinham forçando isso, dizendo não haver dúvidas de que haverá o 2º turno. Mesmo quando ainda noticiavam dando ênfase aos índices do 1º turno, o que abandonaram agora, tudo, no momento, está sendo  centrado nos números do 2º turno, na aposta que fazem num empate entre ele e  a presidente Dilma na segunda etapa da disputa. É muito erro do Aécio e dos seus áulicos. Os eleitores não merecem. Ninguém merece.
Leia Mais

100 cientistas que pesquisavam a cura da Aids morreram no avião derrubado na Ucrânia

18/07/2014



Ao menos 100 passageiros que estavam no voo MH17, da Malaysia Airlines,que caiu nessa quinta-feira (17), na Ucrânia, iriam para a 20ª Conferência Internacional de Aids, que tem início no próximo domingo (20), em Melbourne (Austrália). A conferência tem entre os principais palestrantes o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.

 Entre os 283 passageiros, estão cientistas como Joep Lange que pesquisava a doença há mais de 30 anos e era considerado uma das maiores autoridades na área. A notícia deixou em choque grupos de ativistas, que recebera m um duro golpe na busca de uma cura para a Aids. "A cura da Aids poderia estar a bordo daquele avião, simplesmente não sabemos", afirmou, a uma emissora de TV australiana, o consultor sobre Aids, Trevor Stratton, que está em Sydney para o evento.


O cientista holandês Joep Lange estava no avião
 

A Sociedade Internacional de Aids, lamentou a morte dos cientistas."Em reconhecimento à dedicação de nossos colegas na luta contra  a Aids, a conferência vai continuar como planejado e vai incluir oportunidades para refletirmos e nos lembrarmos daqueles que perdemos", afirmou a entidade por meio de comunicado.

Leia Mais