Pesquisar este blog




NA REDE DO ANONIMATO

quinta-feira, 21 de junho de 2018



A internet vai rotineiramente penetrando a natureza humana, para o bem ou para o mal. É surpreendente a descoberta e a quantidade de sociopatas clássicos que existem por aí, tornando-se uma ameaça maior do que se imaginava.

Por esse prisma, acredita-se que a tecnologia não crie tantos sociopatas assim. Mas, sem dúvida, os faz sair das sombras.

Com efeito, a internet pode estar funcionando como uma válvula de escape ante a necessidade do sociopata de praticar o mal, de cometer crimes contra a honra daqueles que lhe despertam a fúria em razão das próprias ideias, da ideologia política, da aparência física, da etnia e até da sexualidade. 

O sociopata a caminho da psicopatia, usa e abusa do anonimato para diminuir a pressão que sofre no seu temeroso e angustiante mundo real. Em consequência, transfere-se para o mundo virtual em forma de anonimato.

Enganam-se, no entanto, os anônimos de todos os gêneros que a sua ação delituosa obtenha sucesso no âmbito da informática. Não obtém!

Na hipótese vertente, as suas identidades são sempre descobertas à medida que, por meios judiciais, sejam requisitados os serviços especializados da Polícia Técnica, visando coibir o anonimato rasteiro, covarde e sórdido cujo agente, imaturamente, continua a pensar que seus atos criminosos estarão impunes. Não estarão!

Assim, os crimes de ódio e intolerância que vêm ocorrendo mais amiúde, com agressões a homossexuais e a nordestinos, entre outras minorias, decorrem da banalização do comportamento sociopata que a internet vem expondo sem estimular os mentalmente enfermos a “sair do armário”, por assim dizer.
Leia Mais

Emancipação, Copa do Mundo, São João e São Pedro

segunda-feira, 18 de junho de 2018






Aqui em Xique-Xique festejamos, com muitas festas e shows os 90 anos da emancipação política de Xiquexique com a "Festa da Cidade" e ainda estamos a viver na expectativa dos jogos da Seleção Brasileira da era Tite quando se enfrentará na fase de classificação a  forte Seleção Suíça, no rumo e na esperança de conquistar mais um título mundial, pois a esperança do brasileiro é a antepenúltima que morre,  como diria a  minha saudosa e criativa   avó.



É tempo também de festas típicas,  a se  comemorar o São João, quando as ruas de muitas cidades baianas estarão enfeitadas de bandeirolas multicoloridas e uma multidão ensaia passos de arrasta-pé ao som da sanfona do triângulo e da zabumba,   nas honestas quadrilhas juninas, entre  as barracas de licores e comidas típicas encontradas nas pequenas cidades onde se homenageia o São João ao redor da fogueira a queimar apaixonados  corações.



Em Xiquexique não é diferente. Há aqui, no entanto, preferência pela Festa de São Pedro, no dia 29 de Junho, comemorada no bairro dos Paramelos,  nas imediações da igrejinha, embora tenhamos, também, festa junina  no bairro da Ponta da Ilha que a cada ano se consolida no nosso calendário pela contagiante alegria dos nativos, aos quais me incluo, bem assim  dos sempre bem vindos visitantes. Ainda há tempo, até o dia 29,  de chegar até  Xique-Xique para balançar o esqueleto,  dançando forró.
Leia Mais

62% dos jovens querem ir embora do Brasil pós golpe

domingo, 17 de junho de 2018






No filme de terror em que o Brasil foi transformado pelo golpe de 2016, que derrubou uma presidente honesta, instalou uma quadrilha no poder, destruiu empregos e entregou riquezas nacionais, o resultado é devastador.

Pesquisa Datafolha aponta que, se pudessem, 62% dos jovens iriam embora do Brasil e que a mesma decisão seria tomada por 43% dos adultos.

"Num piscar de olhos, a população dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná desapareceria do Brasil. Cerca de 70 milhões de brasileiros com 16 anos ou mais deixariam o Brasil se pudessem, mostra o Datafolha. Na pesquisa, feita em todo o Brasil no mês passado, 43% da população adulta manifestou desejo de sair do país.

Entre os que têm de 16 a 24 anos, a porcentagem vai a 62%. São 19 milhões de jovens que deixariam o Brasil, o equivalente a toda a população de Minas Gerais. O êxodo não fica apenas na intenção. O número de vistos para imigrantes brasileiros nos EUA, país preferido dos que querem se mudar, foi a 3.366 em 2017, o dobro de 2008, início da crise global".

Ou seja: o Brasil, que era um dos países mais admirados do mundo nos governos Lula e Dilma, e poderia se converter numa grande potência global, hoje não desperta a confiança nem dos brasileiros.
.


Leia Mais

Cinco das dez cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia

sexta-feira, 15 de junho de 2018




Rio e Bahia concentram municípios com maiores taxas de violência no País. 

Cinco das dez cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia, segundo dados do Atlas da Violência 2018, divulgado nesta sexta-feira (16) pelo Ipea e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Eunápolis e Simões Filho, na Bahia, estão no top 3 de cidades mais violentas do país, atrás de Queimados (RJ).
Ainda estão entre as dez mais violentas Porto Seguro, Lauro de Freitas e Camaçari. A pesquisa faz mapeamento das mortes violentas em municípios com mais de 100 mil habitantes. Os dados são referentes ao ano de 2016 e foram produzidos com base no Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde.

Foram analisados 309 municípios. Os três mais pacíficos são Brusque (SC), Atibaia (SP) e Jaraguá do Sul (SC) - nenhuma cidade baiana aparece entre as 10 com menor taxa. Enquanto os três mais pacíficos têm taxas de morte violenta de 4,8 a 5,4 a cada 100 mil habitantes, os três mais violentos têm taxas de 107,7 a 134,9. Veja a lista com as dez cidades mais violentas do país:

1. Queimados (RJ) - 134,9
2. Eunápolis (BA) - 124,3
3. Simões Filho (BA) - 107,7
4. Porto Seguro (BA) - 101,7
5. Lauro de Freitas (BA) - 99,2

6. Japeri (RJ) - 95,5
7. Maracanaú (CE) - 95
8. Altamira (PA) - 91,9
9. Camaçari (BA) - 91,8
10. Almirante Tamandaré (PR) - 88,5

Segundo o mapeamento, 50% das mortes violentas do Brasil se concentram em apenas 123 municípios do país, o equivalente a 2,2% das cidades brasileiras. Destes 123 municípios, 33 estão no Rio de Janeiro ou na Bahia (veja lista completa abaixo). 

Levando em conta somente capitais, as três com maiores taxas de morte violenta são Belém (PA), Aracaju (SE) e Natal (RN). Já as que têm menores taxas são São Paulo (SP), Florianópolis (SC) e Vitória (ES). Salvador é a quinta mais violenta, com taxa de 61,7 mortes para cada 100 mil habitantes. A média nacional é de 30.

O Atlas mostra que as dez cidades maios violentas do país têm nove vezes mais pessoas na extrema pobreza do que as cidades menos violentas. O estudo mostra essa correlação entre condições de educação, trabalho e vulnerabilidade econômica com a prevalência de mortes violentas. Os municípios com menor acesso à educação, com maior população em situação de pobreza e maiores taxas de desocupação apresentam maiores taxas de mortalidade violenta.

CORREIO
Leia Mais

GAROA DA TEMPESTADE

quarta-feira, 13 de junho de 2018




Nada nos diverte  quando estamos na capital paulista, para onde, aliás, somente viajamos a  trabalho.  Foi nessa condição que estávamos participando de uma reunião de trabalho  em um  escritório nas imediações da Avenida Paulista quando policiais  atiravam  e explodiam caixas e mais caixas, tubos e mais tubos  de  gás lacrimogênio contra a plebe socialista  que se manifestava bradando, entre outras palavras de ordem,  o lema que ainda não saiu  da moda:  “Banimento  já” ... para Michel Temer.

Por mero instinto de preservação  pouco nos aventuramos a comentar  sobre  política partidária na capital bandeirante,  apesar de  dar coceira na garganta pelo  que se diz e rotineiramente  ouvimos nos bares,  restaurantes,  nas feiras livres, na popular  Rua  25 de março  ou nos oligopólios implantados ao longo da   Rua Oscar Freire.

Os que habitam os Jardins, a  Vila Nova Conceição ou até mesmo o Campo Limpo,  demonstram, sem nenhum pejo, ser inimigos figadais  dos partidos de esquerda. Há um fanatismo exibicionista no ar poluído da antiga “Terra da Garoa”.

Há uma fúria impregnada  contra os movimentos sociais na metrópole do Sudeste! É uma espécie de paranoia coletiva assemelhada aos  megas engarrafamentos nas estradas que levam ao  litoral paulista  em véspera de feriado.
Leia Mais

O GOLPE AFETA ATÉ A PAIXÃO BRASILEIRA PELO FUTEBOL

terça-feira, 12 de junho de 2018





Parece ser uma unanimidade nacional. Ninguém jamais viu tamanho desinteresse por futebol no país às vésperas de uma Copa do Mundo. A cinco dias da estreia do Brasil na Rússia, é raro encontrar uma rua pintada, bandeiras verde e amarela nas janelas ou um torcedor entusiasmado com a proximidade de mais um Mundial. 

O bom desempenho da seleção dentro de campo e o carisma do técnico Tite seriam motivos suficientes para deixar o torcedor brasileiro otimista. Mas não é o que se vê Brasil afora. Há várias teses para explicar este distanciamento. Desde o abalo na confiança por causa dos 7 a 1 de 2014, ao momento do país que deixa qualquer um desanimado.

Tenho  observado realmente um distanciamento muito grande da população em relação à seleção. Esse desinteresse se deve a alguns fatores. Primeiro, todo mundo está muito aborrecido com o que tem acontecido no país. Corrupção deslavada, descaso absoluto das autoridades e a  usurpação do poder através do golpe de 2016. A população está muito desconfiada e aí a seleção fica em segundo plano. 

O primeiro jogo do Brasil será domingo (17), contra a Suíça, às 15h (horário de Brasília). Segundo pesquisa nacional do Datafolha realizada na semana passada, 53% dos brasileiros afirmam não ter nenhum interesse pelo Mundial, isso em um ano eleitoral, com a economia fraca e ainda na ressaca de uma manifestação de caminhoneiros que quase paralisou o país.

Este parece ser mesmo o sentimento das ruas. O desânimo é geral. Não há animo para fazer festa. Nas outras Copas nós pintávamos as ruas, colocávamos bandeiras nos carros. Mas este ano não há clima para isso, com um vampiro ocupando a presidência da república o desgosto que tomou conta do povo brasileiro é imenso.
Leia Mais

Policia apreende em Xique-Xique garrafas de whisky falsificado

segunda-feira, 11 de junho de 2018




Uma abordagem policial terminou na apreensão de 41 garrafas de whiskys falsificados, 11 tampas da mesma bebida e diversas cópias de lacres de segurança. O material foi encontrado dentro de um ônibus em Xique-Xique  e segundo a polícia, pertence a dois vendedores ambulantes. Eles foram conduzidos para a Delegacia de Polícia.

Os suspeitos estavam visitando a cidade, em grupo, com outros vendedores ambulantes de roupas, calçados, entre outros itens. Uma barreira foi montada, na entrada de Xique-Xique por equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Semiárido, e quando o ônibus se aproximou foi determinado que encostasse para revista.

O material foi encontrado no bagageiro do veículo. Para o comandante da Cipe/Semiárido, major PM Carlos Maltez, o tipo de crime está claro. "São indícios nítidos de um esquema. As tampas e lacres seriam usados em outras garrafas falsificadas", afirmou o major.

Leia Mais

SALVADOR FAVELADA

sábado, 9 de junho de 2018


Bem mais de meio milhão de pessoas em Salvador vivem em favelas, o que corresponde ao maior contingente favelado do país.  A capital baiana tem mais favelados do que Recife, São Paulo, Belém e Rio de Janeiro.

O Brasil em 2010, afirma pesquisa do IBGE,   tinha 11,4 milhões  de moradias penduradas em encostas e fincadas em morros, aterros sanitários, lixões,  áreas contaminadas, muitas casas nas imediações de alta tensão, além de  domicílios perto de oleodutos e gasodutos.

Os sinais de pobreza, de ausência de qualquer planejamento urbano, tudo na base da precariedade, informalidade, improvisação e perigo dia e noite nas casas dependuradas são os vícios urbanos encontrados na capital da Bahia, onde não se enxerga a presença do poder público, em todas suas esferas: federal, estadual e municipal.


Leia Mais

FESTAS NA CIDADE

quinta-feira, 7 de junho de 2018



Já estão a se iniciar as festas populares em Xiquexique neste mês de junho de  matizes verde-amarelos, em harmonia com os jogos da Copa do Mundo  que serão   exibidos em todo Brasil, do  Oiapoque  à  Avenida J.J.Seabra, como se estivéssemos sendo  transportados diretamente para os estádios da Rússia.

É nesse intervalo de tempo que a Festa da Cidade relembra e comemora o  12 de junho,   da emancipação político-administrativa de Xiquexique, cuja data festiva é prevista solenemente  na “Constituição Municipal” ou  Lei Orgânica do Município, mesmo com a incompreensível indiferença de alguns munícipes, mesmo sendo também homenageado o Santo Antônio casamenteiro. 

O São João da Ponta da Ilha ao som da sanfona, da zabumba e do   triângulo, num autêntico e verdadeiro forró pé de serra ou forró da beira do rio  que já  está  consolidado no calendário junino xiquexiquense  que  a cada ano cativa mais visitantes ou turistas animados.

O São Pedro, protetor dos pescadores e das viúvas, é homenageado efusivamente  no bairro dos Paramelos,  nas imediações da igrejinha que tem o nome do Guardião das Portas do Céu,  na apoteótica festa do dia 29 de junho, do povo e para o povo, com as honestas quadrilhas juninas e comidas típicas,  encerrando o ciclo festivo, junino, em nossa cidade quando desamparados pela saudade,  aqui  se deixam    muitos  corações apaixonados pelas  belas  trigueiras  das margens da ipueira.

Leia Mais

PAPO DE FUTEBOL



A Copa do Mundo da Rússia começa na semana que vem. E a expectativa só cresce no mundo todo. Quem será o campeão? Quem vai surpreender? Quem vai decepcionar? E será que a Seleção Brasileira vai trazer esse bendito hexa pra gente?


A última pergunta é a que mais importa aqui. Todo mundo sabe que o futebol é um esporte que tem um prazer quase sexual em pregar peças nos torcedores incautos. Vide o fatídico 7 a 1 em 2014. Talvez seja por isso que todos nós ainda estejamos com um pé um pouco atrás na hora de falar de Copa do Mundo e de Seleção Brasileira. Ainda mais com as últimas falcatruas de Del Nero e seus Blue Caps.


As coisas caminham bem dentro de campo. Neymar voltou aos gramados, teve uma boa atuação contra a Croácia e demonstra estar com fome de bola. Philippe Coutinho, Willian, Casemiro e Marcelo também estão muito bem. Dúvidas sempre vão existir. Ainda mais com relação aos jogadores mais contestados, como Fernandinho, Danilo, Fred e Taison. Como falei em outra oportunidade, o grupo é forte e promete dar trabalho aos adversários. Mas o velho e rude esporte bretão é uma caixinha de surpresas.


A sorte será lançada na próxima quarta-feira (14).
Leia Mais

Quem confia? Policiais baianos estão entre os que mais matam no Brasil



Dados foram apontados pelo Atlas da Violência 2018.

É noite de sábado, 2 de junho, quando um homem morre durante um tiroteio com policiais militares na localidade do Alto das Pombas, em Salvador. Segundo a polícia, ele seria um traficante que reagiu a uma ação no bairro da Federação, foi baleado, socorrido a uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos. Em 2016, 457 pessoas morreram na Bahia em situações semelhantes, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (5) pelo Atlas da Violência 2018.

A pesquisa, conduzida pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), coloca a Bahia na terceira posição no ranking de mortes por intervenções policiais, atrás apenas do Rio de Janeiro, com 925 casos ao longo de 2016, e de São Paulo, com 856. Os números usados foram fornecidos pelas secretarias de segurança pública dos estados, embora, no restante do Atlas, sejam utilizados números Datasus, do Ministério da Saúde.

É que, neste caso, não há informações da saúde sobre todos os estados. Se mesmo assim, forem considerados os números da saúde, a Bahia aparece em segundo lugar no ranking, com 364 mortos decorrentes de intervenção policial, atrás somente do Rio de Janeiro, com 538. No caso de São Paulo, os dados da saúde computam somente 254 mortes nestas circunstâncias.

A incongruência nos dados é destacada no próprio estudo. Segundo o instituto, isso acontece porque os dados do Datasus são fornecidos por peritos e médicos legistas e que esses profissionais nem sempre têm todas as informações necessárias quando fazem o registro das mortes para indicar a autoria do homicídio. Por isso, em muitos casos, os crimes são classificados como morte por agressão.

O estado com a diferença mais gritante na contagem dos números é o Pará, onde o Datasus registrou três casos e a polícia 282.No ranking da saúde, a Bahia aparece na segunda posição, mas sete estados não informaram os dados de 2016. Em todo o Brasil, o Datasus registrou 1.374 mortes por intervenções policiais, enquanto as polícias contabilizam 4.222, uma diferença de 67,5%.

O Atlas da Violência 2018 foi construído com base nos dados de 2016 e aponta, entre outras coisas, que em dez anos a taxa de homicídios na Bahia quase dobrou: cresceu 97,8%. O estudo indica que, de 2006 para 2016, o Brasil sofreu aumento de 23,3% no número de homicídios de jovens (pessoas com idades entre 15 e 29 anos), sendo que no último ano analisado pela pesquisa 33.590 jovens foram assassinados, 94,6% deles eram homens.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia informou, em nota, que as mortes em confronto são acompanhadas pelas corregedorias. "A Secretaria da Segurança Pública da Bahia ressalta que todo policial brasileiro, por lei, tem o direito de reagir a ataques de criminosos. Acrescenta que todas as mortes em confronto são acompanhadas pelas corregedorias", diz a nota.


CORREIO DA BAHIA
Leia Mais

Rejeitado por 90% da população, Temer reduz o aumento do salário mínimo

quarta-feira, 6 de junho de 2018




Michel Temer, rejeitado por mais de 90% dos brasileiros, reduziu a previsão de aumento do salário mínimo para 2019. Em nota técnica do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do próximo ano, divulgada pela Comissão Mista de Orçamento, Temer e seus agentes reduziram a previsão de reajuste de R$ 1002, feita em abril,  para R$ 998. 

O valor atual do salário mínimo é de R$ 954 e serve de referência para cerca de 45 milhões de pessoas. A revisão na estimativa para o salário mínimo em 2019 ocorre porque o governo usurpador revisou de 3,8% para 3,3% sua previsão para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2018 - que é utilizado como referência para correção do salário mínimo no ano que vem.

Com a nova previsão, o governo golpista estima que vai deixar de gastar R$ 1,21 bilhão em 2019. Isso porque, para cada R$ 1 de aumento, há o impacto de R$ 303,9 milhões em despesas, sendo R$ 243 milhões apenas nos gastos do INSS (previdência do setor privado.
Leia Mais

Após covarde traição de Temer, caminhoneiros ameaçam nova paralisação ainda mais forte



O representante do Comando Nacional do Transporte (CNT) Ivar Luiz Schmidt, líder da paralisação de caminhoneiros de 2015, diz que se a tabela de preços mínimos de frete for derrubada em acordos entre governo e lobbies de empresários de transporte, haverá uma greve pior que a última. A percepção no Whatsapp dos trabalhadores caminhoneiros é de traição vampiresca à vista.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) está re-elaborando os cálculos e deverá apresentar um novo resultado. "Esperamos que se encontre um denominador comum e não prejudique o caminhoneiro. Caso contrário, podem esperar uma nova rebelião”, afirma o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José Fonseca Lopes.

Fonseca afirma que uma tabela de preço mínimo vinha sendo negociada no Congresso antes da greve e da medida provisória ser emitida. Já Schmidt afirma que desde 2016 essa proposta vem sendo negociada, sem sucesso - ignorando as condições precárias nas quais vivem os motoristas de caminhão no Brasil.

“Enquanto as empresas transportadoras se movimentam para mudar a tabela do frete mínimo, os caminhoneiros acompanham - ressabiados - o andamento das negociações em Brasília. Nas redes sociais, os motoristas temem que o lobby dos grandes grupos consiga derrubar a tabela recém instituída pelo governo como contrapartida ao fim da greve.

Mas eles prometem resistir. "Se essa tabela cair, vai ter uma greve pior que a última. E aí não vai ter negociação, pois eles vão querer provar para o mundo que são fortes, vai ser uma grande revolta", diz Ivar Luiz Schmidt, representante do Comando Nacional do Transporte (CNT) e que foi o grande líder da paralisação de 2015.

Foi ele quem criou os primeiros grupos de caminhoneiros no WhatsApp para organizar os protestos daquele ano. Nesta quarta-feira, Schmidt participa de quase 90 grupos na rede. "Tá todo mundo só esperando que a tabela seja derrubada para parar tudo de novo", afirma. "E, pelo que estou vendo no WhatsApp, pode ter certeza de que isso vai acontecer."

A tabela de preço mínimo do transporte rodoviário - definida às pressas pelo governo para interromper a greve na semana passada - é considerada a maior vitória dos caminhoneiros nos últimos tempos. Mas, diante da reação do empresariado (principalmente representantes do agronegócio), eles começam a temer que essa conquista esteja com os dias - ou horas – contados.
Brasil 247
Leia Mais

A VINGANÇA DOS CÍNICOS

terça-feira, 5 de junho de 2018




A população não merece ser tratada com o cinismo do novo presidente da Petrobrás, (Foto)  senhor Ivan Monteiro, que, em três dias, elevou duas vezes o preço da gasolina, para depois fazer uma pequena redução. O resultado é que, apesar de ter sido congelado o diesel por sessenta dias, fruto da greve dos caminhoneiros, a gasolina segue no mesmo ritmo de antes. Já tivemos nos últimos 11 meses um aumento de 50% no preço da gasolina. Isso é inaceitável.

Não há motivo para o Brasil seguir nessa política de atrelar seus preços internos aos preços internacionais. Nós produzimos 2,6 milhões de barris de petróleo por dia, segundo dados de abril deste ano, e consumimos 2,2 milhões de barris.  Como nós estamos autossuficientes, nossos preços têm que se basear nos nossos custos de produção internos e não nas variações lá fora.  Se fizermos isso, a Petrobrás terá garantido os seus lucros e a população não será extorquida como está sendo agora.

Nada justifica que o Brasil processe apenas 1,6 milhões de barris em nossas refinarias, e sigamos importando 600 mil barris de derivados diariamente. A nossa capacidade de refino é de 2,4 milhões de barris. Estamos com 32% de ociosidade nas refinarias por conta dessa política desastrada da atual administração da Petrobrás.

Nada justifica também dolarizar o combustível. O dólar sobe, o petróleo sobe e aí a Petrobrás tem de ter um preço abaixo do mercado internacional. Porque senão, sobe a gasolina, sobe o diesel, sobe os mantimentos, sobe tudo. Só não sobe a credibilidade desse governo golpista.



João Goulart
Leia Mais

PRENDO E ARREBENTO

segunda-feira, 4 de junho de 2018



Desde 2016, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a execução da sentença pode começar logo após a condenação em segunda instância, mesmo que o acusado ainda possa recorrer do veredito, apenas e tão somente o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) mandou para a cadeia quase 14 mil pessoas com base na nova jurisprudência. Os dados são da Defensoria Pública do Estado. 

A desembargadora paulista Kenarik Boujikian diz que o entendimento do STF que permitiu prisões após condenação em segunda instância provocou enormes distorções no direito. “O STF feriu violentamente a segurança jurídica e a integridade do direito ao diminuir o direito fundamental da presunção de inocência”, alerta.

Para a magistrada, o número divulgado pela Defensoria é somente o começo de um processo perigoso que pode deteriorar ainda mais as condições das prisões no Brasil. “O número é a ponta do iceberg, pois a cada dia mais e mais prisões ocorrerão e o sistema carcerário, que já é caótico, sofrerá mais, em prejuízo dos menos favorecidos”, afirma. 

A reversão da nova regra pode ocorrer com o julgamento pelo próprio STF de duas Ações Diretas de Constitucionalidade (ADC) que questionam a antecipação do cumprimento da pena. A relatoria das ações está sob responsabilidade do ministro Marco Aurélio Mello.

No entanto, a presidente do colegiado, ministra Cármen Lúcia, tem argumentado que debater o assunto apenas dois anos depois de firmado o entendimento seria acatar um casuísmo, já que a medida beneficiaria diretamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em Curitiba desde o dia 7 de abril.

Segundo Cézar Britto, jurista e ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o casuísmo estaria justamente em não colocar a tese para análise, devido a pressões externas de caráter político. “Não pautar esse processo por causa de uma pessoa, isso sim, seria pessoalizar a decisão do Supremo”, pondera.

Para Britto, trata-se de um assunto que incide sobre um dos mais caros e importantes princípios constitucionais, a presunção da inocência, e por isso a discussão no plenário do STF é urgente.

“Mais vale um culpado solto do que um inocente preso. Várias condenações têm sido modificadas pelas instâncias superiores, então não se pode permitir a prisão de alguém que pode ser considerado inocente. A inocência ou a culpabilidade só se dão com o trânsito em julgado”, pondera.

A opinião de Britto é compartilhada por um dos mais respeitados juristas do país, o constitucionalista e professor emérito da Universidade de São Paulo Dalmo Dallari. Para ele, é preciso pacificar o tema, que tem gerado controvérsias nos tribunais do país. 

“Enquanto houver um recurso possível, inclusive recurso extraordinário, a decisão não transitou em julgado. Então ela continua em aberto, ou seja, não é uma decisão definitiva. Por isso eu acho que é um exagero considerar definitiva uma decisão de segunda instância. Ela é mais uma instância, mas não é a última, necessariamente”.

O ministro Marco Aurélio já enviou as ADCs (ações diretas de constitucionalidade)  ao gabinete da presidente do STF e agora aguarda sua decisão de colocar ou não a matéria na pauta do tribunal.

IN BRASIL DE FATO
Leia Mais

Os três adversários da seleção brasileira na 1ª fase da copa do mundo 2018

sábado, 2 de junho de 2018




A contagem regressiva para o início da Copa do Mundo está se esgotando e é neste mês de junho que o Brasil inicia a caminhada para chegar à sexta conquista do torneio. A primeira missão é alcançar as oitavas de final. Para isso, a Seleção terá de ser um dos dois melhores entre os quatro times do Grupo E da competição. Confira quem são essas equipes e o retrospecto histórico nos enfrentamentos.

SÉRVIA
A Sérvia ocupa o 35º lugar no ranking da Fifa e enfrenta os brasileiros na terceira rodada. Aos 34 anos e com passagem marcante pelo futebol inglês ao atuar pelo Chelsea, o defensor Branislav Ivanovic é um dos nomes de destaque do elenco sérvio, considerado muito forte defensivamente. Atualmente, ele joga no Zenit, da Rússia.

SUÍÇA
Sexta colocada no último ranking divulgado pela Fifa, a Suíça é a seleção considerada mais forte no caminho do Brasil na primeira fase do Mundial. A equipe treinada por Vladmir Petkovic desde 2014 tem como característica a posse de bola, algo diferente as outras Copas do Mundo, quando se via um grupo mais fechado defensivamente e apostando nas jogadas de contra-ataque. Baixinho, canhoto e veloz, o atacante Shaqiri, que atualmente defende o Stoke City, da Inglaterra, é a estrela da companhia.

COSTA  RICA
Em plena ascensão e na 25ª posição no ranking da Fifa, a Costa Rica cruza o roteiro brasileiro na segunda rodada do Grupo E. Comandada pelo técnico Óscar Ramirez, a seleção preservou a base que chegou às quartas de final quatro anos antes, no Mundial disputado no Brasil. O goleiro Keylor Navas, que na semana passada conquistou pela terceira vez seguida a Liga dos Campeões da Europa com o Real Madrid, e o meia Bryan Ruiz, atualmente no Sporting, de Portugal, surgem como essenciais para mais uma boa campanha.

Leia Mais

COM A QUEDA DE PARENTE, GOLPE SOFRE A SUA MAIOR DERROTA ATÉ AGORA

sexta-feira, 1 de junho de 2018






A saída de  Pedro Parente da presidência da Petrobras é a maior derrota do golpe até agora.


Parente é um tucano de alta plumagem e foi peça-chave no apagão do governo Fernando Henrique Cardoso, das privatizações. Mas não basta. É preciso avançar mais. Temos que derrotar a política de preços da Petrobras, mudar o conselho de administração que hoje está tomado pelas multinacionais e recuperar a Petrobras para os brasileiros.


É necessário continuar a mobilização e a luta contra o golpe.  Esta derrota demonstra que pressão popular, a luta organizada pode sim obter vitórias. Temos que avançar, continuar mobilizados, continuar com o Fora Temer, contra o golpe, recuperar a democracia e recuperar a Petrobras para todos os brasileiros.
Leia Mais

PARENTE JÁ ERA



 O presidente da Petrobras, Pedro Parente, pediu demissão na manhã desta sexta-feira (1º) em caráter "irrevogável e irretratável".
Parente ficou exatamente dois anos no comando da Petrobras, já que tomou posse no dia 1º de junho de 2016.
De acordo com comunicado da estatal, enviado ao mercado, a nomeação de um CEO interino será examinada ao longo do dia pelo Conselho de Administração. Ainda de acordo com o comunicado, a diretoria executiva da companhia não sofrerá qualquer alteração.
Em uma carta enviada ao seu chefe Michel Temer, com quem se reuniu na manhã desta sexta, Parente diz que a greve dos caminhoneiros e "suas graves consequências para a vida do país" desencadearam um debate "intenso e por vezes emocional" sobre as origens da crise.
E que a política de preços da Petrobras adotada durante sua gestão foi colocada sob "questionamento". Ele, porém, diz que os "resultados obtidos revelam o acerto do conjunto das medidas que adotamos, que vão muito além da política de preços".
"Tenho refletido muito sobre tudo o que aconteceu. Está claro, sr. "presidente", que novas discussões serão necessárias", diz Parente na carta.

Parente  estava, por volta das 11h30 de hoje,  em reunião com Michel Temer. O encontro - e a demissão - ocorrem após o grupo de Temer lançar medidas com custo de R$ 13,5 bilhões para baixar o preço do óleo diesel.
Leia Mais

DIZENDO-SE ILUMINADO VAMPIRÃO VINGA-SE DO POVO BRASILEIRO



Horas depois de Michel Temer afirmar que foi “iluminado por Deus” para dar fim à greve dos caminhoneiros, em encontro com pastores evangélicos, parte de seu grupo explicou, ontem, os termos do subsídio de R$ 9,5 bilhões à comercialização do diesel e a renúncia fiscal de R$ 4 bilhões que permitirão o tão prometido desconto de R$ 0,46 no litro do combustível por dois meses.

Entre as manobras para cobrir as perdas da Petrobras e outras empresas de importação e distribuição do derivado de petróleo, Temer cancelou verbas destinadas a 82 órgãos de governo, orçadas em R$ 1,2 bilhão. O dinheiro iria, ainda esse ano, para programas de Educação, Saúde, preservação do meio ambiente e políticas voltadas para mulheres. Agora, servirá à solução encontrada para satisfazer as demandas dos motoristas e preservar a política de preços internacionalizados da Petrobras.

A Educação teve corte de R$ 55,1 milhões, a serem destinados para bolsas em universidades públicas. Somadas, Saúde e Educação perderam R$ 201,7 milhões em seus projetos. O Programa de Reforma Agrária perderá R$ 30,7 milhões e o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação terá menos R$ 21,7 milhões até o final do ano. Na pasta de Desenvolvimento Social foram podados mais de R$ 13 milhões, e o Ministério das Cidades perdeu R$ 7,7 milhões em programas habitacionais.

Entre os cortes sociais, o maior impacto foi na Saúde. O governo cancelou R$ 146,6 milhões para as políticas de fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). O dinheiro seria usado para o incremento dos programas Mais Médicos, Farmácia Popular, Rede Cegonha, que atende mães e recém-nascidos, e na reestruturação de Hospitais Universitários Federais. Outro grupo de atenção, os indígenas, teve perda de R$ 15 milhões. 
VADE RETRO satanás!
Leia Mais

NÃO TENHA DÚVIDA DO QUE O BRASIL PRECISA

quinta-feira, 31 de maio de 2018



O desmanche terminal do governo Temer é um risco para o país e uma ameaça a seu futuro, aos adultos de hoje, de amanhã e depois de amanhã.


Quando a catástrofe se torna visível no horizonte, o único caminho responsável é preparar o retorno à democracia, que se faz pelo respeito à vontade da maioria dos 210 milhões de brasileiros.

Isso quer dizer, em primeiro lugar, respeitar a vontade do povo e garantir a liberdade de Lula -- agora.  


É necessário deixar a barbárie judicial para trás. Na dúvida, basta olhar para o modelo italiano da Lava Jato para ver a tragédia ali produzida para entender o futuro de sombra e paralisia reservado aos países que destruíram seu sistema político. 


O verdadeiro líder da nação, aquele que a maioria de eleitores reconhece e quer ver na presidência -- pelo voto -- deve ter seus direitos políticos assegurados e voltar ao convívio de uma população que lhe devota um respeito único e mantem-se fiel a sua memória e sua herança  -- energia indispensável no universo de beira de abismo em que o país se encontra. É a primeira demonstração, a maioria dos brasileiros e brasileiras, que sua vontade política voltou a ser respeitada. 


Em segundo lugar, é preciso encaminhar a saída de Michel Temer. O presidente do Jaburu perdeu as condições políticas de permanecer no cargo e tornou-se um perigo público. Nunca teve legitimidade. Hoje, não tem autoridade.


A última demonstração está escancarada. Consiste na incapacidade -- ou falta de interesse, não importa -- de conduzir o país, pacificar os brasileiros e impedir a derrocada das instituições que balançam mas ainda não vieram abaixo. Enquanto Temer finge que governa, Pedro Parente zomba do sofrimento da população.


O país não precisa de intervenção militar, que só trará ruína, atraso e covardia. Precisa da intervenção dos eleitores, do povo, cujo poder é o fundamento da República, como informa o artigo 1 da Constituição.

Este é o caminho a ser trilhado.

Alguma dúvida?

PML Brasil247
Leia Mais

NEYMAR É IMATURO

quarta-feira, 30 de maio de 2018




Estrela global, melhor jogador brasileiro e um dos melhores do mundo. Apesar de toda a fama, Neymar ainda não conseguiu amadurecer. É o que diz Eric Frosio, jornalista que escreveu o livro “Neymar, o príncipe do Brasil”, em entrevista ao jornal Marca publicada nesta terça-feira.

O correspondente dos veículos L’Équipe e RTL no Brasil não hesitou em falar sobre a postura adolescente do atleta.

“Por seu comportamento, sua falta de maturidade. Já era assim com 19 ou 20 anos no Santos, mas era mais jovem, estava crescendo e aqui as pessoas gostavam dessas atitudes. Agora é maior, considerado o terceiro melhor jogador do mundo, tem um poder financeiro e uma imagem incríveis... Tem mais seguidores que muitos países do mundo tem de habitantes. Deveria comportar-se de uma forma mais discreta. Mbappé, que tem 19 anos, parece mais maduro”, afirmou.

Durante o livro, que tem prefácio de Thiago Silva, Frosio revela informações que apurou em conversas com parentes, ex-companheiros e técnicos como Parreira e Muricy. Ele garante que o jovem é diferente do que aparenta ser. “Está passando uma imagem de menino metido, individualista, egoísta. E os que o conhecem falam exatamente o contrário. Dizem que é generoso, alegre, simples”, explicou.

Parte da reputação ruim de Neymar pode vir das suas atitudes com o PSG. “Deram a ele uma liberdade total e ele aproveitou para driblar as regras”, disse o jornalista e escritor. Porém, a atitude é totalmente oposta na seleção. “Foi muito diferente o Neymar do Barcelona e da seleção. Com Tite ele é diferente, se preocupa com o grupo, não só com chamar atenção”, completou.

Se o filho é descrito com palavras positivas pelos entrevistados, o mesmo não pode se dizer do pai. Frosio ouviu duras palavras e as retratou sobre o homem que cuida da carreira do camisa 10 do PSG.

“Todas as pessoas que eu conheci e que viveram essa transformação de vida me disseram que ele (Neymar Pai) mudou muito, que se perdeu por culpa do dinheiro, do sucesso, das mulheres... E que ele pode ser um problema para a trajetória do filho”, disse.
Leia Mais

Em Caitité estão abastecendo veículo com álcool etílico comprado em farmácia



Sem combustíveis em nenhum posto na cidade de Caetité, um morador local resolveu abastecer seu veículo com álcool etílico. De acordo com o Caetité Notícias, os motoristas que não abasteceram antes do término dos estoques, vêm fazendo malabarismo para não terem seus carros parados devido a greve dos caminhoneiros.

O uso de álcool de supermercado e farmácia é uma alternativa para abastecer veículos flex, que fazem o uso de gasolina e álcool. Um especialista informou quem em caso de extrema necessidade é possível usar sim, mas o motorista deve observar o grau GL, informação contida na embalagem do álcool. O produto que apresenta uma graduação de 54%GL (o de limpeza, encontrado, mas facilmente no supermercado) não consegue ser vaporizado e dificilmente faz o motor funcionar.

O álcool chamado “puro”, com teor GL de 96,8. Este pode ser usado nos carros flex ou a etanol, sem problema, pois é até mais puro do que o hidratado das bombas. E bebidas alcoólicas? Como a graduação alcoólica delas raramente excede os 50°GL, o uso delas não é viável, assim como o do álcool gel. Em todas as embalagens de álcool deve constar o percentual GL.
Kaline Ribeiro (Livramento de Nossa Senhora)
Leia Mais

O PREÇO DO GOLPE





O preço dos combustíveis é resultado da nova política que veio com Pedro Parente: a entrega do Pré-Sal, o preço atrelado ao dólar, a renúncia fiscal de 1 trilhão de reais em favor das petroleiras que se apossaram do nosso petróleo. Ainda mais, o preço atrelado às variações internacionais do mercado pode subir todos os dias.

Mas, o mundo especulativo tende a esquecer a economia real e tudo que parece sólido em poucos dias se desmancha na bomba de gasolina. Espremido pelos preços, os empresários de transportadoras puseram seus caminhões para bloquear as pistas. Em poucos dias o país ficou desabastecido de combustível, alimentos, gás de cozinha, remédios, etc. Tudo que depende de transporte pode travar, inclusive as companhias aéreas que dependem do querosene para abastecer suas aeronaves.


É só nesses momentos que as pessoas entendem que o mercado é uma abstração, que pode muito, mas não pode suprir as necessidades básicas da economia real.


Mas, esse é só o começo. Um país golpeado, que volta todas as suas políticas para satisfazer o mercado e sacrificar o povo não tem a mínima viabilidade. Aí não adianta ter juízes, empresários, mídias, multinacionais e generais pressionado nos bastidores. Milhões de insatisfeitos inviabilizam qualquer governo. 


É só a economia real que abastece as necessidades cotidianas de um povo. Ou quem manda nesse país se reconcilia novamente com o povo, refazendo as políticas nefastas que sacrificam a população, ou iremos ao caos sem que haja qualquer possibilidade de um salvador da pátria.



Roberto Malvezzi (Gogó)  agente da Comissão Pastoral da Terra, Juazeiro, BA.
Leia Mais