Pesquisar este blog




Em greve há 59 dias, professores elaboram no sábado contraproposta para o governo

sábado, 9 de junho de 2012

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) faz uma reunião, na tarde do sábado, para elaborar uma contraproposta ao governo do estado e tentar dar um fim à greve dos professores da rede estadual, que já dura 59 dias – já é a maior paralisação da história da educação baiana. Segundo o segundo-secretário da APLB, Claudemir Nonato, os professores estão preocupados com a duração da greve. “Temos compromisso com a sociedade de fazer uma contraproposta para tentar avançar a negociação”, diz Nonato. “(A contraproposta) não é aquilo que nós queremos, que reinvindicamos, mas deve por fim à greve”, acredita.

De acordo com Nonato, a última proposta apresentada pelo governo do estado pela imprensa foi diferente do que foi apresentado aos professores na reunião na sede do Ministério Público no último dia 4. “Ele não divulgou um detalhamento da proposta que foi colocado para nós na reunião. Tem a revogação da PL, que traz no seu conteúdo reajustes para 2013 e 2014, nem a intenção de não fazer o avanço horizontal, as promoções, em 2011 e 2012″, explica, se referindo ao Projeto de Lei 12.364. A proposta do governo, além de revogar o PL e a suspensão por dois anos das promoções, é de 7% de aumento em novembro e outros 7% em abril de 2013. Além desses reajustes, o 6,5% já concedido pelo governo seria mantido. Os 22% de aumento pleiteados pelos professores serão cumpridos nesse contexto, em ganho real, segundo o governador Jaques Wagner. Leia mais no Correio.

Politica Livre

0 comentários:

Postar um comentário