Pesquisar este blog




100 cientistas que pesquisavam a cura da Aids morreram no avião derrubado na Ucrânia

sexta-feira, 18 de julho de 2014



Ao menos 100 passageiros que estavam no voo MH17, da Malaysia Airlines,que caiu nessa quinta-feira (17), na Ucrânia, iriam para a 20ª Conferência Internacional de Aids, que tem início no próximo domingo (20), em Melbourne (Austrália). A conferência tem entre os principais palestrantes o ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.

 Entre os 283 passageiros, estão cientistas como Joep Lange que pesquisava a doença há mais de 30 anos e era considerado uma das maiores autoridades na área. A notícia deixou em choque grupos de ativistas, que recebera m um duro golpe na busca de uma cura para a Aids. "A cura da Aids poderia estar a bordo daquele avião, simplesmente não sabemos", afirmou, a uma emissora de TV australiana, o consultor sobre Aids, Trevor Stratton, que está em Sydney para o evento.


O cientista holandês Joep Lange estava no avião
 

A Sociedade Internacional de Aids, lamentou a morte dos cientistas."Em reconhecimento à dedicação de nossos colegas na luta contra  a Aids, a conferência vai continuar como planejado e vai incluir oportunidades para refletirmos e nos lembrarmos daqueles que perdemos", afirmou a entidade por meio de comunicado.

1 comentários:

Anônimo disse...

Lamentável esta perda diante para o mundo.

19/7/14 19:08

Postar um comentário