Pesquisar este blog




Apesar de ser liberado Marcelo não vai ao sepultamento do avô

sábado, 5 de julho de 2014

A seleção brasileira recebeu mais uma notícia triste na manhã deste sábado. O avô de Marcelo morreu durante a madrugada e será enterrado nesta tarde, no Rio de Janeiro. Seu Pedro Vieira da Silva Filho, que lutava contra um câncer, era apontado como o principal incentivador da carreira do lateral-esquerdo do Brasil.

O jogador foi liberado pela comissão técnica para ir ao enterro do avô, mas o jogador optou em permanecer concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis.

Filho de pais separados, Marcelo viu o avô ter participação decisiva em sua educação. Após os tempos de futebol na pracinha, seu Pedro era também o responsável por levá-lo aos jogos do Helênico, time de futsal da Zona Norte do Rio em que jogava antigamente o lateral-esquerdo.

Em seguida, o fusca de seu Pedro começou a percorrer trajetos mais longos. Afinal, Marcelo foi aprovado no Fluminense aos 14 anos e começou a treinar em Xerém, região de Duque de Caxias localizada a 50 quilômetros de casa. No tricolor carioca, foi eleito melhor jogador do Campeonato Brasileiro aos 17 anos. Na temporada seguinte, seguiu para o Real Madrid e acelerou seu caminho rumo à Copa do Mundo.

Além de Marcelo, Felipão também já perdeu dois parentes desde que a delegação brasileira está concentrada para a Copa do Mundo: o cunhado Nei Canabarro Maia e o sobrinho Tarcísio Schneider.  

1 comentários:

Anônimo disse...

Quanto custava esse fi-duma-égua do Marcelo comparecer no velório do avô que o ajudou tanto. Poderia passar apenas umas horinhas. Que cara insensível é esse? Tem que se fu... Tá pensando que dinheiro e prestígio é tudo na vida? Um dia ele vai ver que não isso.

5/7/14 16:22

Postar um comentário