Pesquisar este blog




Dilma repudia ação do Santander e rechaça “massacre” de Israel

terça-feira, 29 de julho de 2014

 


‘Inadmissível’ e ‘lamentável ‘. Essa foi a classificação da presidente e candidata à reeleição, Dilma Roussef, nesta segunda-feira (28), a atitude do Banco Santander, sobre o comunicado aos correntistas intitulado “Você e seu dinheiro”, com claro posicionamento contra a presidente.

 
Presidenta chamou de "despropósito" as declarações de Aécio sobre os Mais Médicos
Presidente chamou de "despropósito" as declarações de Aécio sobre os Mais Médicos


As declarações de Dilma foram feitas durante sabatina organizada pelo jornal Folha de S.Paulo, o portal UOL, o SBT e a Rádio Jovem Pan, realizada no Palácio da Alvorada. Dilma disse que terá uma “atitude bastante clara em relação ao banco” e ressaltou que considerou o pedido de desculpas muito protocolar. O banco emitiu um comunicado aos clientes de alta renda em que alertava para o suposto ‘risco à economia brasileira’, caso Dilma vença as eleições. “É inadmissível, lamentável, para qualquer candidato”, afirmou a presidenta.

Leia também
Clientes Santander denunciam campanha contra Dilma

No campo econômico, a presidente enfatizou que, desde 2008, o governo tem conseguido minimizar o impacto da crise financeira internacional, que afetou o crescimento dos países emergentes como o Brasil e a Índia.

Ela reafirmou que a recuperação virá e “a inflação ficará abaixo do limite superior da meta, numa trajetória decrescente”, apagando o fogo dos incendiários econômicos.

Mais Médicos

Dilma classificou como “despropósito” as declarações do candidato tucano Aécio Neves em relação ao programa Mais Médicos. Histérico com o fato de que os médicos cubanos são contratados por meio de convênio com o governo de Cuba, Aécio disse que mudaria o modelo. “Em pleno século 21, essa posição fundamentalista sobre Cuba é um despropósito”, afirmou a presidente.

Massacre israelense

“Na Faixa de Gaza está havendo um massacre, uma ação desproporcional”, disse ela sobre a agressão de Israel contra o povo palestino, que há três semanas já vitimou 1.030 palestinos. Para Dilma, Israel está promovendo um “massacre ao atingir a população civil, principalmente mulheres e crianças”.

Dilma lamentou as palavras do porta-voz da chancelaria de Israel, Yigal Palmor, que chamou o Brasil de ‘anão diplomático’ e que as declarações do porta-voz “produzem um clima muito ruim”.
Da redação, com informações das agências

0 comentários:

Postar um comentário