Pesquisar este blog




A grande mídia porta-voz do atraso e do retrocesso

segunda-feira, 4 de agosto de 2014





O Partido dos Trabalhadores- PT, apesar de suas diferentes frentes ideológicas e grupos políticos, é um partido do diálogo, constitucional e institucional, legalista e, fundamentalmente, republicano. 

Por estar no poder há doze anos e sabedor de sua força eleitoral, o Partido dos Trabalhadores fundamenta suas ações em seu caráter programático, em seus programas, projetos e planos de governo, porque por ser um partido orgânico, ou seja, inserido em todas as camadas sociais, inclusive em setores da chamada classe A, indubitavelmente se tornou e é um partido pragmático, que efetiva seus programa sociais e realiza obras, angaria simpatias das classes sociais populares e, por conseguinte, evita rasgar a Constituição, encerrar o jogo democrático e levar à cabo confrontos que podem levar o País a uma crise institucional.

As classes conservadoras brasileiras, economicamente hegemônicas, são das mais perversas do mundo, porque além de provincianas são colonizadas. Todo desprezo a elas é pouco. A oligarquia brasileira, com seu poder econômico de exploradores das camadas populares, além de parte numerosa das diferentes classes médias  está impregnada  da mesma ideologia e princípios e odeiam ver pobres nos aeroportos, nos restaurantes, nos shoppings e nas universidades públicas. É o pessoal que deseja para sempre um mundo VIP para eles e somente deles, lógico.

E é exatamente o que a direita política, partidária (PSDB, DEM, PPS...) e alguns setores da classe média querem, porque os conservadores não têm votos o suficiente para conquistarem a Presidência da República. Eles sabem disso. Como compreendem também que quando estiveram no poder não fizeram nada para melhorar as condições de vida do povo.

E se  conquistarem o poder novamente, continuarão a não fazer nada, porque seu único programa de governo e para a sociedade é manter o cabresto, que também pode ser chamado de status quo — a essência de todo establishment. Para terem adeptos para seus propósitos elitistas, essa direita draconiana conta com seus porta-vozes — a máquina midiática dos barões da imprensa e seus empregados que também são chamados de jornalistas, comentaristas, especialistas, editorialistas e colunistas.

É assim que a banda toca e os barões da imprensa vão dançar conforme a música. Quem não acredita no que aqui se afirma,  paciência. Entretanto, observe que a imprensa burguesa, suas células e o sangue que corre em suas veias, é a essência e a plenitude da desfaçatez e do conservadorismo de essência separatista e de exclusividade. 


Os barões da imprensa e seus áulicos são os porta-vozes do atraso e do retrocesso. Eles são os defensores dos que querem um País para o deleite de poucos, porque sempre foram beneficiados pela exclusividade de seu mundo pequeno, tacanho, provinciano e VIP. Desejam e por isso lutam por um estado patrimonialista e que atenda suas necessidades. 

Os barões da imprensa e da máquina midiática privada de concessão pública são os carteiros do golpismo e o Judiciário o remetente. Se eu fosse o Lula e percebesse que a direita vai dar um golpe por causa das eleições de 2014, iria às praças e conclamaria para o povo sair às ruas. O ex-presidente sabe o caminho, pois andou nele em 2005.


Davis Sena Filho — Palavra Livre


0 comentários:

Postar um comentário