Pesquisar este blog




Precisamos falar sobre Cláudio

terça-feira, 5 de agosto de 2014





Aécio Neves já considera o aeroporto de Claudio encerrado? O problema é que não é o acusado que determina quando uma investigação está terminada. Isso só se decide quando não pairam quaisquer ‘dúvidas razoáveis’ sobre o negócio escuso. E quem decide é, em primeira análise, órgão investigativo e em segunda instância, a opinião pública.Os pontos mais relevantes que precisam ser esclarecidos são:

1. Usar o aeroporto de Cláudio seis ou sete vezes ao ano pode ser considerado como ‘uso ocasional’? Nesse caso, onde estão as normas da ANAC sobre funcionamento de aeroportos de forma irregular? O que a ANAC entende por uso ‘ocasional’ de aeroporto?

2. Quantas vezes – e em que datas – Aécio Neves usou o aeroporto de Cláudio em suas viagens tendo Cláudio como ponto de origem ou de destino? Equívocos repetidos diversas vezes continuam sendo equívocos? E o quê dizer de cidadão ‘comuns’ que não usaram o aeroporto por observância ao marco legal da aeronáutica?

3. Que outras aeronaves fizeram uso do aeroporto de Cláudio, quem eram os donos e a que frequência se deu o uso?

4. O helicóptero ou alguma outra aeronave do ilustre político mineiro Zezé Perrela fez uso do aeroporto de Cláudio? Em que datas e quem constava da lista de tripulantes e passageiros?

5. Quais as razões que levaram familiares do presidenciável tucano a terem em seu poder as chaves do aeroporto de Cláudio?
 
6. Como tem sido feito o controle de voos do aeroporto de Cláudio e quem mantém os necessários registros de sua movimentação aérea?

7. Se Cláudio é importante polo industrial de metalurgia, razão econômica aventada por Aécio Neves para que o estado de Minas Gerais investisse cerca de R$ 14 milhões no aeroporto, quais as empresas que fizeram uso do aeroporto de Cláudio desde sua 2007 até 2014?

8. Corretores de terras de Cláudio precisam ser ouvidos para certificarem que o terreno de Múcio Tolentino, tio-avô de Aécio Neves representava a única e/ou a melhor relação custo x benefício para desapropriação pelo estado de Minas Gerais para sediar o aeroporto de Cláudio.

9. Documentos oficiais tratando do estudo técnico de viabilidade do aeroporto de Cláudio precisam vir à luz e ser do conhecimento público de todos os interessados no assunto.

10. Investigação detalhada em empresas de táxis aéreos da região e que aluguém aeronaves para percursos aéreos interligando Cláudio a Belo Horizonte, Cláudio a Brasília e Cláudio ao Rio de Janeiro precisam ser feitos.

11. Investigação acerca de planos de voos de aeronaves (aviões e helicópteros) de propriedade empresários e políticos mineiros precisa ser iniciada, concluída e divulgada publicamente. O objetivo è saber se o aeroporto de Claudio foi ponto de chegada ou de partida de tais itinerários.

12. Investigação acerca de planos de voos de aeronaves (aviões e helicópteros) de propriedade do governo do Estado de Minas Gerais precisa ser iniciada, concluída e divulgada publicamente. O objetivo é saber se o aeroporto de Claudio foi porto de chegada ou de partida de tais itinerários. Datas dos voos e nomes dos tripulantes e dos passageiros precisam ser identificados.

13. No caso de o aeroporto de Cláudio ser usado por Aécio Neves, há que se investigar de quem era a propriedade das aeronaves por ele utilizadas.

14. Investigação precisa ser feita para saber como e em que foram gastos cerca de R$ 14 milhões dos cofres públicos mineiros para construção e/ou reforma do aeroporto de Cláudio. Estudos comparativos com os gastos para construção e/ou reforma de aeroportos similares ao que existe em Cláudio também precisam ser identificados.


SUl 21-Carta Maior
Daniel Quoist

0 comentários:

Postar um comentário