Pesquisar este blog




A Editora da Revista Veja está afundando

terça-feira, 6 de janeiro de 2015




A crise financeira do Grupo Abril alavanca desmonte do império dos Civita. Nessa segunda-feira (5), quem chegou para trabalhar na Editora Abril teve uma surpresa, pois o busto do fundador do império, Victor Civita, foi retirado da recepção do prédio, na Marginal Pinheiros, em São Paulo. Informações dão conta de que a Abril devolveu metade do espaço para a Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, que é proprietária do prédio.

Crise de credibilidade

Não é de hoje que o Grupo Abril sofre com as interrogações sobre sua credibilidade. Ao assumir a linha de frente contra a candidatura da presidente Dilma Rousseff, durante o pleito de 2014, tendo rodado milhares de exemplares da famosa capa de Veja, com título 'Eles sabiam de tudo', para que o folhetim fosse distribuído como um panfleto político, às vésperas de uma eleição. O tiro saiu pela culatra, Dilma foi reeleita e a Abril perdeu ainda mais credibilidade com a manobra, se vendo forçada a publicar um direito de resposta no dia do voto.

Ladeira abaixo

Recentemente, a Abril anunciou o fechamento de revistas como a Info, que migrou para a plataforma digital. Cerca de 10 publicações foram transferidas para a Editora Caras. E os carros-chefe da editora, Veja e Exame, também vêm sofrendo cortes nas áreas editorial e comercial.

Desde 2013, a Abril vem demitindo e reduzido funções de trabalho, logo depois de anunciar demissões entre seu comando de executivos, que rendeu a demissão de cerca de 200 profissionais.


Portal Vermelho

0 comentários:

Postar um comentário