Pesquisar este blog




Marta vira heroína para a mídia golpista

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015




A senadora Marta Suplicy recebeu tratamento VIP da ‘Folha de S. Paulo’, de Eliane Cantanhêde, Elio Gaspari e Dora Kramer; o que prova que bater no PT é o melhor caminho para fazer amizades na mídia golpista; no último domingo, ex-ministra atacou o partido, a gestão de Dilma Rousseff e o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante; em editorial, Otavio Frias diz que críticas são corretas, "apesar do caráter eleitoreiro"



A entrevista concedida à jornalista Eliane Cantanhêde tornou Marta Suplicy alvo do interesse de oposicionistas, mas também heroína da mídia conservadora.

No último domingo (11), a ex-senadora disparou críticas contra o governo Dilma Rousseff e contra o PT. Disse que o ministro Aloísio Mercadante é "inimigo do Lula (ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva)", além de ser "candidatíssimo" à Presidência da República em 2018. Ela também acusou o presidente do partido, Rui Falcão, de "trair o partido e o projeto do PT".

Após conquistar as capas dos jornais ontem, o assunto ainda se estendeu nessa terça-feira. A revolta de Marta, que tem claro objetivo eleitoral em 2016, conquistou um tratamento VIP da ‘Folha de S. Paulo’ com o editorial de Otavio Frias. Segundo ele, “ainda que movidas por uma lógica eleitoreira, críticas da senadora ao PT são corretas”.

O colunista Elio Gaspari também cozinhou o assunto: “Mesmo que a senadora estivesse errada em tudo o que disse, a reação do comissariado à sua entrevista mostrou que ela tem razão”.

Já Dora Kramer classificou as declarações de Marta como “a fiel expressão dos fatos” e diz que ela pode alegar grave discriminação pessoal para sair ‘ilesa’ do PT.


A repercussão prova que bater no PT é o melhor caminho para fazer amizades na mídia reacionária.


Com informações das agências de notícias

0 comentários:

Postar um comentário