Pesquisar este blog




Viagem da primeira mulher ao espaço pela União Soviética completa 52 anos

domingo, 21 de junho de 2015

 
Em 16 de junho de 1963, há 52 anos, a cosmonauta soviética Valentina Terechkova tornava-se, aos 26 anos, a primeira mulher a ir ao espaço, a bordo da nave Vostok-6. Nascida numa família de camponeses de origem belarrusa, Valentina estudou na escola secundária em Iaroslavl. Trabalhou em uma fábrica de pneus dessa cidade e paralelamente seguiu estudando. Além disso participou de um clube de aeronáutica, onde realizou 163 saltos com paraquedas.
 

 

Cartaz soviético comemorativo do primeiro voo de uma mulher ao espaço. "Glória à primeira mulher cosmonauta", diz o texto. O programa espacial da União Soviética foi responsável por levar o primeiro homem ao espaço, o cosmonauta Iúri Gagárin, a bordo da nave Sputnik (Companheirinho) em 12 de abril de 1961.

Apenas dois anos depois, em 16 de junho de 1963, os soviéticos também foram responsáveis pela primeira viagem de uma mulher ao espaço: a operária da indústria têxtil Valentina Terechkova, a bordo da Vostok 6 (Oriente, em russo).

Com apenas 26 anos de idade, Terechkova foi a escolhida para ser a primeira mulher a ir ao espaço em um voo solo. A paraquedista não tinha formação universitária, mas se encaixava perfeitamente no perfil exigido pela agência espacial russa
idade inferior a 30 anos, menos de 1,70 m de altura, pensando menos de 70 kg, saúde em dia, experiência de pelo menos seis meses com paraquedismo e fosse, ainda, comunista.

O processo todo foi iniciado de forma totalmente secreta, reunindo inicialmente cinco mil candidatas para a viagem a bordo da nave Vostok 6. Ao final, apenas cinco haviam sido aceitas como cosmonautas: duas engenheiras, uma professora e uma tipógrafa, além de Valentina Terechkova, uma operária de fábrica que, por sua experiência prévia em paraquedismo, foi responsável pela criação do Clube de Paraquedismo Amador em seu local de trabalho.

Filha de um tratorista e de uma operária da indústria têxtil, Terechkova passou por um longo treinamento de sete meses para ser a escolhida e, enfim, ir ao espaço. Ao lado dela, a última finalista desse processo seletivo foi a engenheira Valentina Ponomariôva, pois a ideia inicial era enviar duas mulheres ao espaço, o que não acabou acontecendo.


Os desenhistas da Vostok apelidavam sua cabine de "lata de sardinhas", porque nela só cabia o cosmonauta, que quase não conseguia se mexer. O voo durou quase três dias em órbita, o que foi considerado uma autêntica proeza, dadas as condições.

O vôo espacial que deu fama mundial a Terechkova por pouco não teve um fim trágico. "Foi cometido um erro. Em vez da aterrissagem, no programa da nave foi introduzido um comando de subida da órbita, pela qual eu corria o risco de não regressar à Terra. Mas notei oportunamente essa falha. Foram introduzidos os dados corretos e pude aterrissar", contaria mais tarde Terechkova.

0 comentários:

Postar um comentário