Caos no Judiciário Baiano se tornou 'questão de Estado', afirma presidente da OAB-BA

quinta-feira, 23 de julho de 2015


 
“A Justiça estadual da Bahia vive sua pior crise dos últimos 30 anos”, voltou a frisar o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Bahia (OAB-BA).

Desta vez, a afirmação foi feita durante cerimônia de entrega de carteira a 35 advogados, realizada na última terça-feira (21). Em seu combativo discurso, Viana voltou a endurecer o tom contra a atual administração de Eserval Rocha no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), destacando dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que classificou o TJ-BA como um dos piores do país.

“Enquanto, no TJ/BA, o segundo grau obteve uma taxa de congestionamento de, apenas, 25%, em 2014, segundo o CNJ, o primeiro grau apresentou um congestionamento de 85% de R$ 1,6 milhão de processos recebidos”, pontuou Viana. O presidente da OAB-BA ainda avaliou que o que classifica como “caos do Judiciário baiano” ultrapassou as fronteiras do tribunal e passou a ser responsabilidade, também, do Estado.

“Esse caos não é mais atribuição do TJ-BA apenas, mas virou uma questão de Estado e, também, da Assembléia Legislativa e das demais entidades envolvidas com a Justiça. É preciso que todos nós nos unamos, para reverter esse caos que se transformou advogar na Bahia”, complementou.

Com informações do site Bahia Noticias

0 comentários:

Postar um comentário