Pesquisar este blog




Servidores do Judiciário da Bahia mantém a greve

sábado, 22 de agosto de 2015



Com 22 dias em greve, a categoria dos Servidores do Judiciário Baiano votou pela manutenção da greve até que o Tribunal de Justiça da Bahia negocie os pontos de pauta de reivindicações dos servidores e que a Assembléia Legislativa vote o PL de reposição salarial da categoria.

O diretor de mobilização do Sinpojud, Jorge Cardoso, afirmou que a categoria aguarda a aprovação, pela Assembléia Legislativa da Bahia (Alba), do Anteprojeto de Lei que propõe o reajuste linear para os servidores.

A mobilização  aconteceu na manhã dessa  sexta-feira (21), no Ginásio de Esportes dos Bancários, na Ladeira dos Aflitos, em Salvador. Servidores de mais de 80 comarcas baianas estiveram presentes e votaram propostas importantes para a categoria.

Foi aprovada a proposta de que a categoria se reuna durante as tardes de todas as terças e quartas-feiras, em frente à Assembléia Legislativa da Bahia, até que o Projeto de Lei da reposição salarial dos servidores seja votado.

Também ficou deliberado  a realização de uma Assembléia para o dia 04 de setembro, podendo ser antecipada ou adiada de acordo com o andamento das negociações.

Ao final da reunião, os servidores seguiram em passeata até o Fórum Ruy Barbosa, protestando, com faixas e cartazes pelas ruas do centro da cidade. O objetivo era conscientizar a sociedade quanto a necessidade de melhorias no judiciário baiano.

De acordo com o Sindicato, 30% do efetivo que corresponde ao plantão judiciário está em atividade para garantir a continuidade dos serviços públicos essenciais como: cumprimento de liminar de saúde, Habeas Corpus, expedir guia de sepultamento, certidão de óbito e cumprir alvará de soltura.

Segundo a direção do TJBA, o presidente do tribunal, desembargador Eserval Rocha, encaminhou o anteprojeto de lei à Assembleia Legislativa do Estado  no dia 3 de agosto. O texto propõe reajuste de 3,5% a partir de setembro de 2015, retroativo a março de 2015, e de 2,812% , com vigência a partir de 1º de novembro de 2015.

0 comentários:

Postar um comentário