Seca na Barragem de Sobradinho já provoca racionamento de água na cidade de Remanso

quarta-feira, 18 de novembro de 2015


 
O município de Remanso, na região do Vale do Rio São Francisco, na Bahia, deu início ao racionamento de água na segunda-feira (16). A medida é resultado da seca que atinge 143 cidades baianas desde 2012.

Por volta do meio-dia desta terça-feira (17), a caixa Maria de Fátima Rocha Torres, 18 anos, não encontrou uma gota de água em casa. A jovem conseguiu tomar um banho após o trabalho graças ao reservatório do imóvel. “É o racionamento. Começou ao meio dia de segunda e só normalizou depois das 21h. E não tem previsão para acabar”, disse a jovem.

De acordo com levantamento feito pela Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec), dos 417 municípios baianos, 147 haviam decretado situação de emergência por conta da estiagem da Bahia até o último dia 5 de novembro. Destes, 143 já tinham seus decretos homologados pelo estado e outros 118 já tiveram suas situações reconhecidas pelo governo federal. No sábado (14), foi a vez de Feira de Santana decretar situação de emergência em oito distritos da zona rural.

Responsável por abastecer mais de 58% da região Nordeste, o reservatório do Sobradinho enfrenta, este ano, um problema que não existia em 2012, quando o Nordeste viveu a pior seca em 30 anos. O volume útil do reservatório atingiu a marca de 3,66% da capacidade total.

Dos municípios que ficam à margem do Rio São Francisco, 14 já decretaram situação de emergência por conta da estiagem: Barra, Bom Jesus da Lapa, Carinhanha, Casa Nova, Curaçá, Juazeiro, Paratinga, Pilão Arcado, Sento Sé, Serra do Ramalho, Sítio do Mato, Sobradinho, Xique-Xique e Remanso. Eles somam uma população de 263 mil pessoas atingidas pelo problema.

“Está todo mundo preocupado com o lago. Está secando muito rápido e, por isso, foi necessário o racionamento. A medida foi divulgada pela prefeitura através do carro de som e na rádio”, disse a atendente e moradora da cidade de Remanso Mazy de Souza Costa, 30 anos.
 
Correio

0 comentários:

Postar um comentário