Conto de Natal: O SUAVE MILAGRE

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

 
 
Esta parábola literária, cujo resumo estamos a publicar  aqui no blog A VOZ, é de autoria do escritor português Eça de Queiroz que, apesar de ser conhecido pelos seus romances, também escreveu alguns contos, entre os quais, “O Suave Milagre”.
 
Eis o resumo do conto de Eça:
 
(…) A tarde caía. O mendigo apanhou o seu bordão, desceu pelo duro trilho, entre a urze e a rocha. A mãe retomou o seu canto, mais vergada, mais abandonada. E então o filhinho, num murmúrio mais débil que o roçar de uma asa, pediu à mãe que lhe trouxesse esse rabi que amava as criancinhas, ainda as mais pobres, sarava os males, ainda mais antigos. A mãe apertou a cabeça esguedelhada:

-Oh filho! e como queres que te deixe, e me meta aos caminhos, à procura do rabi da Galileia! Obed é rico e tem servos e debalde buscaram Jesus por areais e colinas, desde Chorazin até ao país de Moab. Sétimo é forte e tem soldados e debalde correram por Jesus desde o Hebron até ao mar! Como queres que te deixe? Jesus anda por muito longe e a nossa dor mora conosco, dentro destas paredes, e dentro delas nos prende. E mesmo que o encontrasse, como convenceria o rabi tão desejado, por quem os ricos e fortes suspiram, a que descesse através das cidades até este ermo, para sarar um entrevadinho tão pobre, sobre enxerga tão rota?

A criança, com duas longas lágrimas na face magrinha, murmurou:

- Oh mãe! Jesus ama todos os pequeninos. E eu ainda tão pequeno, e com um mal tão pesado, e que tanto queria sarar!
        
E a mãe, em soluços:
 
- Oh meu filho, como te posso deixar? Longas são as estradas da Galileia, e curta a piedade dos homens. Tão rota, tão trôpega, tão triste, até os cães me ladrariam da porta dos casais. Ninguém atenderia o meu recado, e me apontaria a morada do doce rabi. Oh filho! Talvez Jesus morresse … Nem mesmo os ricos e os fortes o encontraram. O Céu o trouxe, o Céu o levou. E com ele para sempre morreu a esperança dos tristes.

De entre os negros trapos, erguendo as suas pobres mãozinhas que tremiam, a criança murmurou:
         - Mãe, eu queria ver Jesus …
 E logo, abrindo devagar a porta, sorrindo, Jesus disse à criança:
         - Aqui estou.


 ****************************************************************

N.R: Quem se interessar por ler este conto na sua edição completa, basta acessá-lo na Internet

1 comentários:

Anônimo disse...

Só Jesus Salva vcs desse blog comunista.

23/12/15 19:28

Postar um comentário