DESAVENTURADOS FILHOS DE EVA

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016




Humildade. Como aprecio esta palavra. Deveria ser pré-requisito a todos os seres humanos. Pessoas humildes são, em sua maioria, pessoas que respeitam os outros. Humildade requer respeito ao outro. Como admiro pessoas que são de fato inteligentes e realmente sabem muito de quase tudo na vida e ainda assim são humildes. Essas pessoas deveriam ser exemplos, inspiração. Pergunto-me, pra que cuspir na cara dos outros toda a sua sabedoria, inteligência e artificial conhecimento?



Ninguém, repito, ninguém tem o direito de achar que sabe mais que os outros, de achar que tem mais cultura que os outros, que é mais esperto, mais letrado, mais inteligente, mais o quê? mais  porra nenhuma! ... Ninguém sabe da vida de ninguém, esta é a verdade. Ninguém tem o direito de julgar ninguém pela casca sem saber o conteúdo. Como diz a música "Epitáfio" dos Titãs: “cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração”. Como se  achar melhor que alguém cujas experiências não se conhece?



O nosso   reduto interiorano, por exemplo, tão somente um exemplo, não foge à regra desta análise de conceitos comportamentais, porquanto os boçais da nossa  cidade barranqueira, filhos, netos, bisnetos e até tataranetos dos mandachuvas do passado que se elegiam com votos de cabresto, corolário do clientelismo eleitoral, descendentes que se acham a última bolacha do pacote, intragável e tão fora de moda, impregnadas de pernosticismo, atacando com as suas  ideias malandras e  ludibriando o nosso povo simples,  vítimas seculares desses corifeus paupérrimos de espírito, mas ricos de hedonismo mundano e  impuro.

nilsonazevedo@globo.com





0 comentários:

Postar um comentário