Fascismo da Globo coloca o Brasil em guerra pré-civil

quinta-feira, 17 de março de 2016

MOVIMENTOS SOCIAIS DEVEM IR ÀS RUAS EM DEFESA DA DEMOCRACIA E HÁ RISCOS DE CONFRONTOS

Concessionária de serviço público, a Globo usou seus telejornais para incitar a população a ir às ruas para tentar derrubar a presidente Dilma Rousseff na noite de ontem.

A Globo foi também a primeira a receber o grampo ilegal contra a presidente Dilma Rousseff divulgado pelo juiz Sergio Moro (leia aqui sobre a ilegalidade do grampo).

Nos conflitos registrados ontem, ciclistas e um casal foram agredidos porque tinham a aparência de petistas.

"Era isso que queria a Globo com a divulgação de vazamentos sem apuração e a cobertura de protestos com todos os links e câmeras dando palco para animais raivosos em bandos?", questiona o jornalista Kiko Nogueira, diretor do DCM. 

"É para isso que um juiz divulga um grampo obtido ilegalmente? A gravação da ligação de Dilma e Lula foi feita pela PF depois que ele determinou a interrupção das escutas — e mesmo assim elas foram feitas. E mesmo assim ele vazou o conteúdo. Em nome de quê? Lucas e Isadora [o casal agredido] vão recorrer a quem? À polícia? À justiça? Ao Moro? Ao Gilmar? E quando forem seus filhos?", questiona Nogueira

(leia a íntegra do seu artigo)
Diário do Centro do Mundo

0 comentários:

Postar um comentário