Pesquisar este blog




Convulsão social hoje teria consequências bem mais trágicas do que em 1964

quarta-feira, 13 de abril de 2016


No acirrado momento político do Brasil, muitos analistas traçam paralelos com 1964, ano do golpe militar. A polarização, os protestos nas ruas, a mobilização de setores da sociedade em torno dos grupos adversários e a possibilidade de um presidente da República ser afastado alimentam as comparações. Mas uma análise detalhada sobre o perfil da população brasileira hoje e em 1964 acende o sinal de alerta a respeito do desfecho de um possível conflito social.



Em 1964, o país tinha cerca de 70 milhões de pessoas. Deste total, cerca de 45% eram jovens abaixo dos 20 anos, o que corresponde a aproximadamente 30 milhões de pessoas.

Hoje, o Brasil tem quase três vezes mais habitantes - 200 milhões. Deste total, 97 milhões têm menos de 30 anos, e nada menos de 68% - ou 136 milhões - são das classes C, D e E. Cerca de 20 milhões de pessoas têm 60 anos ou mais.

Na crise de 1964, a população mais jovens e de classe menos favorecida, atingida pelo conturbado cenário, girava em torno de 20 milhões. Hoje, com o elevado nível de desemprego, a instabilidade econômica e a revolta da população com a classe política, temos nada menos que 130 milhões de brasileiros entre os mais pobres, e nada menos que 97 milhões na faixa até 30 anos.

O que aconteceria ao país se esta imensa massa de descontentes, se este gigantesco número de brasileiros sofridos, que nada têm a perder - pois já perderam tudo - fosse às ruas cobrar os seus direitos?

As consequências de uma convulsão social hoje têm proporções assustadoramente maiores do que o que aconteceu ao país em 1964. Mas os responsáveis por este estado dramático em que se encontra o país parecem ignorar, ou não dar importância, a isso.

3 comentários:

Anônimo disse...

Acabou a festa da mortadela, Vão ter que Trabalhar os Petralhas.

13/4/16 10:11
Anônimo disse...

Em menos de quatro minutos o PMDB deu por encerrada uma aliança de mais de 12 anos com o governo petista aos gritos de "Fora Dilma, fora PT" e "Brasil pra frente, Temer presidente". Os ratos deixaram o barco Um nojo esses políticos safados.

13/4/16 15:04
Anônimo disse...

Espero que não aconteça um derramamento de SANGUE. Que os POLITICOS que são os causadores dos problema, que paguem as consequençias.

14/4/16 11:18

Postar um comentário