Pesquisar este blog




Pesquisa DataFolha tira sono dos golpistas

domingo, 10 de abril de 2016


A pesquisa Datafolha divulgada na tarde de sábado (9) deve tirar o sono dos golpistas - que têm se dedicado com tanto afinco para "depor" Dilma, "matar" Lula e destruir o Brasil.


A famiglia Frias, que é dona do instituto e do jornal tucano, talvez preferisse escondê-la. Segundo relato seco da Folha, "o ex-presidente Lula (PT) e a ex-senadora Marina Silva (Rede) lideram a corrida para presidente da República em 2018. Entre as opções do PSDB (senador Aécio Neves, governador Geraldo Alckmin e o também senador José Serra), todas têm demonstrado tendência de queda nas intenções de voto".

Em três dos quatro cenários eleitorais pesquisados pelo Datafolha, Lula e Marina surgem empatados dentro da margem de erro - em um deles, o petista lidera. "Na comparação com a pesquisa anterior, de março, a intenção de voto em Lula cresceu em três cenários, voltando ao patamar observado em fevereiro, enquanto Marina se manteve estável em todas as simulações. No cenário de uma disputa entre Lula, Marina e Aécio, por exemplo, o petista tem 21%, a ex-senadora, 19%, e o tucano, 17%. Entre meados de dezembro e agora, Aécio perdeu dez pontos percentuais em suas intenções de voto... Já Geraldo Alckmin, em um cenário alternativo, encolheu cinco pontos no mesmo período".

Mas não são apenas os tucanos que devem estar preocupados com sua cavalgada golpista pelo país. O vice-presidente Michel Temer, que traiu Dilma numa gesto "precipitado e burro" - segundo Renan Calheiros, o peemedebista que preside o Senado -, também terá insônias nos próximos dias. Segundo o Datafolha, "em todos os cenários para 2018, Michel Temer, que assumiria em caso de impeachment de Dilma Rousseff, aparece com apenas 1% ou 2%". Ou seja; o traíra não teria como governar o país, agravando o cenário da crise política e econômica - para desespero da burguesia pragmática.

No clima de polarização política criado pela mídia oposicionista e por seu dispositivo partidário, Lula desponta como a principal liderança do campo popular. No extremo oposto, o fascista Jair Bolsonaro surge como alternativa para os apologistas do ódio. "O Datafolha tem incluído o nome do deputado, que aparece com 8% das intenções de voto. O percentual é o dobro do que o Jair Bolsonaro registrava em dezembro do ano passado". Além dos tucanos e dos traíras do PMDB, a pesquisa divulgada neste sábado também confirma a perda de credibilidade da mídia golpista.


Barão de Itararé

0 comentários:

Postar um comentário