Complô de Bandidos

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Assessores de Michel Temer relatam um clima de apreensão no governo interino e defendem que se afastem em até 30 dias ministros citados na operação Lava Jato ou que respondam a acusações judiciais, como Henrique Eduardo Alves (Turismo), Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Maurício Quintella (Transportes), na tentativa de conter debandadas na base aliada; jornais internacionais falam em ‘complô de bandidos’ contra uma presidente honesta 


Aliados do presidente interino Michel Temer admitem que ele pode ter se encontrado com Sérgio Machado, ex-presidente da Transpetro responsável pelas gravações que derrubaram Romero Jucá do governo, nos últimos meses.
Por isso, há receio, no Palácio do Planalto, que ele também venha a ser atingido por gravações clandestinas. Assessores de Temer relatam um clima de apreensão no governo e defendem que ele afaste em até 30 dias ministros citados na operação ou que respondam a acusações judiciais, como Henrique Eduardo Alves (Turismo), Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e Maurício Quintella (Transportes), na tentativa de conter debandadas na base aliada.
Segundo reportagem de Valdo Cruz, nas palavras de um assessor presidencial, o que preocupa o governo interino é o "fator do imponderável" sobre novas denúncias e a possibilidade de novos áudios causarem debandadas na base aliada às vésperas de votações de medidas econômicas no Congresso.
Jornais internacionais falam em ‘complô de bandidos’ contra uma presidente honesta.

1 comentários:

Anônimo disse...

Pode ser que aqui na Terra esses filhos da puta golpistas, esses vagabundos, esses desgraçados não paguem os pecados que cometeram contra o povo brasileiro. Mas lá em cima Deus está a olhar a vigarice desses canalhas. Lá em cima a justiça é Divina!
Vão tudo se fu...

26/5/16 14:24

Postar um comentário