Em festival francês de cinema, artistas denunciam o golpe no Brasil

terça-feira, 17 de maio de 2016



A sessão de gala de Aquarius, filme brasileiro que concorre à Palma de Ouro no Festival de Cannes 2016, foi marcada nesta terça-feira 17 por protestos contra o governo do presidente interino Michel Temer e contra o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, denunciado como um "golpe de Estado" pelo elenco.

A equipe do filme exibiu cartazes em inglês com as frases "Nós resistiremos" e "O mundo não pode aceitar um governo ilegítimo", durante sua passagem pelo tapete vermelho. Outros cartazes diziam: "Um golpe de estado ocorreu no Brasil", "Brasil vive um golpe de Estado" e "54.501.118 de votos queimados!".

Diretor do filme, o pernambucano Kléber Mendonça Filho estava acompanhado das atrizes Maeve Jinkings e Sonia Braga, que faz o papel da protagonista, além da atriz Barbara Colen, do produtor Emilie Lesclaux e convidados. O protesto foi destaque na página do festival na internet.

O filme conta a história de uma crítica de música aposentada que luta contra um empresário que pretende demolir o prédio onde mora, último de seu estilo no bairro de Boa Viagem, no Recife, para construir um novo empreendimento imobiliário.

0 comentários:

Postar um comentário