O mordomo proibiu a presidente Dilma de usar aviões da FAB

sábado, 4 de junho de 2016

O governo ilegítimo de Temer decidiu restringir os deslocamentos da presidenta aos trechos Brasília-PortoAlegre-Brasília, alegando que na capital gaúcha Dilma mantém residência.

A Casa Civil alega ainda que até a conclusão do impeachment, a presidente não teria compromissos especiais para lançar mão dos serviços do transporte aéreo oficial. 


Tal suposição contraria o texto da intimação de afastamento recebida pela presidenta. O documento é claro ao afirmar estarem mantidas as prerrogativas do cargo “relativas ao uso de residência oficial, segurança pessoal, assistência saúde, transporte aéreo e terrestre, remuneração e equipe a serviço do Gabinete Pessoal da Presidência”.

“É um escândalo que eu não possa viajar para o Rio, para o Pará, para o Ceará… Isso é grave. Eu não posso, como qualquer outra pessoa, pegar um avião (comercial). Tem de ter todo um esquema garantindo a minha segurança, pela Constituição. É a Constituição que manda”, ressaltou Dilma

Com o enfraquecimento do processo de impeachment no Senado, o governo golpista de Michel Temer e aliados tenta diversas manobras para restringir a denúncia do golpe. Entre elas estão essa mais recente restrição do uso dos aviões da FAB por Dilma e ainda a redução do prazo para votação do impeachment no Senado, claramente, tentando cercear o direito de defesa da presidente.
     

0 comentários:

Postar um comentário