Dilma viajará pelo Brasil para denunciar o Golpe

domingo, 3 de julho de 2016


Com os recursos, Dilma retomará as viagens pelo país até o fim de agosto, quando o impeachment será julgado no Senad



A ‘vaquinha’ organizada pela presidenta Dilma Rousseff para cobrir os custos de suas viagens aos quatro cantos do país, para denunciar o golpe de Estado, em curso, atingiu seu objetivo em apenas 48 horas. A coleta de fundos, pela internet, atingiu a meta de arrecadação de R$ 500 mil, comprovando o sucesso da estratégia de financiamento coletivo.

Com os recursos, Dilma retomará as viagens pelo país até o fim de agosto, quando o impeachment será julgado no Senado. Na semana passada, Dilma foi recebida sob aplausos em Belém do Pará, quando disse que voltaria para reconstruir o país.

A arrecadação de fundos começou depois que o presidente de facto, Michel Temer, proibiu o uso de aviões da FAB pela presidenta para outros lugares que não fossem Brasília ou Porto Alegre, onde mora a família.


De acordo com o Catarse, plataforma escolhida para a arrecadação, a campanha “Jornada pela Democracia – Todos por Dilma” bateu dois recordes de engajamento: é o projeto com mais doações recebidas em 24 horas; e o com o maior número de apoiadores. Na noite desta sexta-feira, a “Jornada pela Democracia” contabilizava o apoio de cerca de 7,4 mil pessoas.


A plataforma espera, ainda, bater um terceiro recorde, caso Guiomar Lopes e Celeste Martins, as amigas de Dilma, decidam seguir em frente com a campanha: a de maior valor nominal arrecadado.


O recorde em termos de arrecadação, segundo o Catarse, pertence à campanha “Mola”, que recebeu R$ 603,064 mil de seus 1.526 apoiadores. “Mola” foi um projeto na área de arquitetura que criou um modelo interativo que simula o comportamento de estruturas reais.


As idealizadoras da ‘vaquinha’ disseram que “a presidenta Dilma precisa viajar pelo Brasil afora” para denunciar que “o impeachment é um golpe”.

0 comentários:

Postar um comentário