Pesquisar este blog




Caminhoneiros bloqueiam rodovias pelo país contra aumento exorbitante de combustíveis

terça-feira, 22 de maio de 2018







Manifestações de caminhoneiros contrários ao aumento do preço do óleo diesel provocam lentidão em diversas rodovias no país pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira (22). Ontem, ao menos 16 Estados e Distrito Federal registraram atos.

Hoje, por sua vez, há registro de manifestações em pelo menos dezenove Estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Bahia, Rio Grande do Sul, Paraíba, Mato Grosso, Espírito Santo, Santa Catarina, Pará, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Tocantins, Pernambuco, Rondônia, Maranhão, Alagoas e Ceará.

AdChoicesO valor médio do litro do diesel subiu de R$ 3,38 para R$ 3,59 nas últimas dez semanas, de acordo com a ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). No mês, o produto acumula alta de 9,7%, segundo a Petrobras.

Ainda nesta terça, o grupo de Temer irá, segundo publicações, discutir a alta do diesel e da gasolina. A primeira reunião aconteceu hoje  pela manhã, quando os agentes de Michel Temer prometeram que   tentarão encontrar uma forma de evitar oscilações tão frequentes no preço da gasolina e do diesel no mercado doméstico que eles mesmos  não sabem como  administrar.

Segundo o presidente da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros), José da Fonseca Lopes, os reajustes constantes do diesel nas refinarias e dos impostos que recaem sobre o combustível tornaram a situação insustentável.

“Mesmo com a mobilização marcada, o governo anunciou outro aumento. Há correção quase diária, que dificulta a previsão de custos por parte do transportador.” Segundo ele, os protestos estão sendo pacíficos. “Não apoiamos barricadas, nem depredação de patrimônio público”, afirmou.

Na Bahia o protesto de caminhoneiros é registrado na BA-535, na rodovia Via Parafuso — os motoristas bloqueiam a passagem de veículos de carga. Há o registro, também, na BR-101.


O que os caminhoneiros querem é que os que se apoderaram do poder em 2016  promovam alguma mudança que faça cair os preços do combustível – e que sejam reduzidos impostos. “Se o nosso transporte é essencial, queremos um preço diferenciado para o diesel no setor de cargas”, disse Diumar Bueno, presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (não ligados a transportadoras).




0 comentários:

Postar um comentário