Pesquisar este blog




CARÊNCIA DE VERGONHA NA CARA

quarta-feira, 2 de maio de 2018




Urge que o Congresso Nacional   aprove leis que coíbam o abuso de autoridade, pois decisões que vêm sendo tomadas por juízes, em desacordo com as leis e com a Constituição Federal conduzem o país a  um "Estado de barbárie", deixando todos os cidadãos expostos às vontades e convicções pessoais de juízes, "que acham que tudo podem."

 Diversas são as  decisões arbitrárias e ações de desrespeito às leis cometidas por juízes – como as reincidentes recusas da juíza Carolina Lebbos em autorizar visitas humanitárias, médica, de autoridades e amigos ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – e atribui essa "onda" ao juiz Sérgio Moro, que cometeu inúmeras infrações sem sofrer qualquer tipo de punição, e aos veículos tradicionais de imprensa – como a Rede Globo –, que se tornam cúmplices desses abusos.

Tudo isso começou com o juiz Sérgio Moro e a sua operação Lava Jato, que produziu prisões longas para forçar delações, delações que só foram aceitas quando consolidavam a narrativa do Ministério Público e da própria Justiça. Quando eram contrárias, atitude do juiz foi aplicar sentenças severas aos detidos, para forçá-los a dar a versão que interessava.

Sem sofrer qualquer tipo de sanção, os juízes se sentem à vontade para agir. "O problema é que esse abuso de autoridade vai se alastrando e aqueles que hoje, por qualquer motivo, por ódio pessoal, por preconceito, seja lá pelo que for, acha que isso é bom, amanhã poderá ser a vítima deste tipo de atitude que desrespeita a lei e a Constituição Brasileira." 

O senador Roberto Requião (MDB-PR) comentou a decisão de Carolina Lebbos de impedir a visita de um médico a Lula. Segundo ele, tal atitude da juíza representa a necrópsia (exame pós-morte) do "Estado de Direito" no Brasil, e afirmou que a Câmara deveria ter "vergonha na cara" e votar a lei que coíbe o abuso de autoridade, relatada por ele e aprovada no Senado no ano passado.


0 comentários:

Postar um comentário